0 Rally Paraguaio - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Rally Paraguaio - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Rally Paraguaio

Paraguai, Jesús, Villarrica

A Fiona enfrenta muita terra e barro em estradas no interior do Paraguai

A Fiona enfrenta muita terra e barro em estradas no interior do Paraguai


Nosso objetivo hoje era chegar à cidade de Villarrica, na região central da parte sul do país. Para ir até lá por asfalto, era uma longa volta que teríamos de dar, voltando para perto de Ciudad del Leste ou indo quase até Assunción, para depois voltar mais um tanto. A solução? Estradas de terra mesmo, cortando o interior do Paraguai. Foi por onde decidimos seguir. Afinal, estamos aqui para ver o país!

Ruínas da Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai

Ruínas da Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai


Ruínas da igreja que não chegou a ser completada, na Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai

Ruínas da igreja que não chegou a ser completada, na Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai


Mas antes de seguirmos viagem, ainda fomos à pequena Jesus, ao lado de Trinidad, onde também há ruínas de uma antiga Missão. Antiga mas, na verdade, a mais nova de todas elas, a última a ser construída, em 1754. Tão nova que nem chegou a ser terminada, já que a expulsão dos jesuítas e o fim das Missões ocorreu dez anos mais tarde, em 1764. Por isso, essa é a mais "moderna" e bem conservada das cerca de 40 Missões que existem nesta região fronteiriça entra Brasil, Argentina e Paraguai.

A Gabriela nos dá uma aula de arquitetura missionera em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai

A Gabriela nos dá uma aula de arquitetura missionera em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai


Visitando as ruínas da Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai

Visitando as ruínas da Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai


Quem nos guiou pelas ruínas foi a simpática Gabriela. Foi uma verdadeira aula dos costumes e da vida daquela época, assim como da história e arquitetura missionera. Muito jóia mesmo, o passeio. Como ontem, impossível não deixar nossas mentes viajarem por outra época, outra realidade, outro mundo. Os testemunhos dessa civilização ainda hoje são muito eloquentes. Imagine na época! Outra vez, não consegui conter a raiva contra espanhóis, portugueses, bandeirantes e alas da igreja que, juntos, destruíram essa cultura. Enfim, resta-nos hoje contemplar, admirar e aprender com aqueles que aqui viveram. E apenas imaginar como teria sido se a história tivesse seguido rumo diferente.

Visitando a Missão e segurando um ramo de erva mate, em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai

Visitando a Missão e segurando um ramo de erva mate, em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai


Com a nossa excelente guia Gabriela nas ruínas da Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai

Com a nossa excelente guia Gabriela nas ruínas da Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai


O passeio com a Gabriela também foi muito legal para conhecer mais sobre o Paraguai de hoje. Até em guarani ela falou com a gente (e gravou também, em breve em vídeo que a Ana vai postar, na sessão "Soy Loco"). Essa língua é falada por todo o interior dessa parte do país. Há pessoas mais velhas que nem entendem espanhol, só falam a guarani. A língua foi codificada pelos jesuítas, no seu processo de interação com os indígenas. Criaram sua forma escrita e até mesmo a gramática. Hoje em dia, continua sendo ensinada nas escolas do país, apesar da classe média e alta da capital não querer mais estudá-la. Mas, como disse, no interior está forte como nunca!

Dividindo a estrada com um legítimo carro de bois, no interior do Paraguai

Dividindo a estrada com um legítimo carro de bois, no interior do Paraguai


Falando em interior, por ele seguimos, em estradas de terra e barro até Villarrica. Foi bom para quebrarmos aquela idéia sobre a falta de segurança nas estradas daqui. Passamos pelo meio do nada e não tivemos problemas. Pelas estradas, próximo às pequenas vilas, mulheres, crianças, famílias, tudo nos mostra que aqui é tão seguro como no interior do Brasil. É só não estarmos no lugar errado na hora errada, hehehe.

A Fiona enfrenta muita terra e barro em estradas no interior do Paraguai

A Fiona enfrenta muita terra e barro em estradas no interior do Paraguai


A Fiona foi se divertindo, patinando para lá e para cá, cruzando as intermináveis planícies semi-alagadas pelo período de chuvas. Os mapas do nosso GPS estão meio desatualizados, então aqui e ali temos de perguntar. O asfalto também avançou, encurtando o tempo da viagem. Por fim chegamos na pacata Villarrica, cidade indicada por uma pessoa que conhecemos lá em Alto Paraíso, em Goiás.

Deliciosa cerveja paraguaia acompanhada das  ainda mais deliciosas empanadas! (em Villarrica - Paraguai)

Deliciosa cerveja paraguaia acompanhada das ainda mais deliciosas empanadas! (em Villarrica - Paraguai)


Foi uma ótima escolha! Achamos um hotel bem gostoso e fomos jantar no El Cortijo, restaurante indicado por brasileiros que encontramos no hotel. Estão aqui há meses trabalhando em alguma usina açucareira da região. Ótima comida acompanhada da nossa primeira cerveja paraguaia, a Pilsen. E, de tira-gosto, deliciosas empanadas. Hmmmmm!!!

A velha igreja de pedra jesuítica, no centro de Villarrica - Paraguai

A velha igreja de pedra jesuítica, no centro de Villarrica - Paraguai


Quase na frente do restaurante, a principal atração da cidade: uma igreja de pedra da época dos jesuítas, devidamente iluminada. Muito jóia! De volta para o hotel porque amanhã é um novo dia. Vamos para Assunción deixar a Patrícia no aeroporto e aproveitar para ver o jogo da semifinal da Copa América em companhia dos capitalinos!

Paraguai, Jesús, Villarrica, Jesus

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior As incríveis ruínas da Missão de Trinidad, no sul do Paraguai

As Missões

Post seguinte A bela igreja de pedra da época dos jesuítas, em Villarrica - Paraguai

Ambientando-se

Blog da Ana Ruínas da Missão em Jesus, próximo à Trinidad, no Paraguai

Jesús de Itapúa

Comentários (6)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 29/04/2014 | 10:50 por Francisco Claudino

    Ah a lama do paraguai rsrsrs, se chove muito eles abaixam as cancelas e fecham as estradas ! Já dormi no carro no meio de um atoleiro esperando amanhecer o dia pra tentar arrancar meu Gol 1.0 daquela terra vermelha, como era divertido !

    Resposta:
    Oi Francisco

    Por isso que viajamos com carro alto. Não quria ficar parado, atolado, no meio de uma estrada do Paraguai, hehehe. Até que nesse dia, não estava ruim, não. Mas depois de uma chuvarada, sei lá...

    Um abraço

  • 08/11/2012 | 09:07 por Silvia Medina

    Olá Amigos! Parabéns pelo trabalho. Sou filha de Paraguayo e fico feliz que tenham passado por la. Hoje moro na Australia e também escrevo sobre TURISMO. Aguardo a visita de vcs...

    Resposta:
    Olá Silvia

    Legal que vc tenha gostado! Nós gostamos muito do Paraguay, cruzamos o país de ponta à ponta e fomos muito bem recebidos em todos os lugares. Para nós, foi uma surpresa a enorme diversidade de paisagens e culturas que encontramos no país. O Paraguay é infinitamente maior do que Ciudad de Leste!

    Um abraço

  • 20/09/2012 | 12:54 por Turista Róga de Villarrica, Py.

    Hola! Muy bonitas las fotos! Sólo queremos indicar que la Iglesia de Villarrica no es de los Jesuitas sino de los Franciscanos! Muchas gracias por visitarnos y los esperamos siempre!

    Resposta:
    Hola!

    Que bueno que te gusta las fotos e muchas gracias por la correción! Franciscanos y no Jesuitas! Nos gusto muchissimo la hermosa Villarrica!

    Abrazos

  • 22/07/2011 | 21:56 por Emerson e Thelma

    Oi Ana e Rodrigo! Quando viajamos, ficamos receosos de fazer este trajeto que vcs escolheram,optamos por Posadas- Corrientes- Santiago Del Estero....subindo pelo norte da Argentina e cruzando para o Chile por Paso de Jama e eu estava muito curiosa para saber oque havia para se ver entre Ciudad del Leste e Asuncion! As fotos são lindas e tudo muito interessante! As diferenças das culturas nos encantam! Fiquem com Deus! Ahhh o Emerson vendo as fotos perguntou se a Ana tem 12 anos?? rsrsrs... :p Lindos!

    Resposta:
    Olá Thelma
    Esse circuito que vcs fizeram também deve ser muito interessante. Ainda não decidimos por qual Paso passaremos sobre os Andes, mas o Jama é uma das opções.
    Aqui no Paraguai tudo tem sido ótimo. Povo super hospitaleiro e, por enquanto, temos sempre nos sentido muito seguros. Hoje deixamos Asunción para trás e já estamos em Filadelfia, metade do caminho para a fronteira da Bolívia, no meio da região do Chaco
    A Ana não em 12 anos não! Na verdade, faz 30 em menos de dois meses. 12 anos é quase a diferença entre eu e ela, isso sim.
    Abraços para vcs

  • 21/07/2011 | 17:41 por Lurdes-Lajeado-RS

    Olá Ana e Rodrigo quanta lama,adrenalina só faz bem rsrsrsno momento estou navegando nas ilhas da América Central,fala sério é história e geografia pura,mas achei linda suas fotos do J Botânico,vcs viram flores na natureza????acho que vi em rochas mas sem flor,o que vcs viram???que é do nosso conhecimento nesta ilhas é um paraíso de plantas,é verdade???temos algumas espécias e cultivamos com sacrifício devido ao clima,fiquei mais curiosa.espero que gostaram da capital,nosso problema na aduana foram 3 RG com fotos e dtas antigas ,estávamos de ônibus nos seguraram 3 hrs até .....damos aquele jeitinho que lá funciona tb e fomos atrasados para os jogos.Já viram ou ouviram falar de eisstock?jogo germânico aqui praticado por 5 clubes e nós somos associados,na época fomos jogar com os alemães aí na capital,inclusive a comunidade é bem grande.um abraço Lurdes

    Resposta:
    Oi Lurdes
    Passeamos hoje por todo o dia em Assunción. Gostamos muito do centro, seus prédios, cafés e confeitarias. Logo logo vamos relatar em um post. Temos percebido bastante a influêcia alemã que aqui existe, coisa que as pessoas nem imaginam que houvesse por aqui, no Brasil. Aliás, hoje, entramos numa deliciosa padaria alemã e compramos um belo de um pão preto!
    Já as flores no Caribe, nós as vimos somente nas poucas oportunidades que tivemos nos campos e montanhas. Normalmente, por lá, estávamos mais perto é das praias, hehehe. Isso aconteceu mais em St. Kitts e Nevis, Saba e Sint Eustatius. E em Porto Rico também! Mas o maior contato que tivemos com elas foi mesmo no Jardim Botânico de Nevis. Lá, elas estavam lindas!
    Um grande abraço

  • 21/07/2011 | 16:37 por Claudio e Isabel

    Olá Casal!
    Nossa viagem tem sido boa não é (rsrsrsr)? Digo nossa porque tenho acompanhado vcs e embora seja pela WEB sinto como se estivesse caminhando por estas ruínas a escutar os índios guaranis cantando por estes gramados....Não sei se pretendem visitar San Ignácio Mini na Argentina (talvez na volta?), pois o espetáculo noturno dizem ser o melhor dentre as missões.
    Passei pela região em janeiro/2011 e embora tenha pernoitado em Posadas-Argentina não pude visitar as missões paraguaias, mas continuam no roteiro de próximas viagens.

    Abraços,
    (Do também mineiro residente em Campinas)
    Claudio e Isabel

    Resposta:
    Olá Cláudio (e Isabel)
    Pretendemos visitar San Ignácio sim, mas como vc disse, "na volta", hehehe. Também vamos passar nas missões no Rio Grande! Lá em Trinidad, a música guarani ecoando por todas as ruínas foi emocionante! Muito legal mesmo!
    Legal que vcs estejam viajando conosco! É por isso que escrevemos. E, já que fazem parte da viagem, qualquer dica que possam dar será sempre benvinda!
    Abraços para vcs e tb para Campinas, onde passei inesquecíveis anos da minha vida

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet