0 Passeando no Centrão - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Passeando no Centrão - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Passeando no Centrão

Brasil, São Paulo, São Paulo

Catedral da Sé, em São Paulo

Catedral da Sé, em São Paulo


Finalmente, hoje, conseguimos fazer parte do que havíamos planejado para São Paulo. Tudo bem que começamos meio tarde, mas a intenção é que conta!

A nova e moderna linha de metrô amarela, em São Paulo

A nova e moderna linha de metrô amarela, em São Paulo


Primeiro, fomos à mais nova estação da mais nova linha de metrô: a Faria Lima,no Largo da Batata, linha Amarela. É das mais modernas do mundo, tudo bem clean, arrumadinho, visual futurista. Para desespero dos suicidas, vai ser bem mais difícil se atirar na frente do trem por aqui: portas de vidro nos separam dos trilhos e só se abrem quando o metrô já chegou.

Nosso próximo objetivo era a Praça da República, pleno centro da cidade. Se a tal linha Amarela já estivesse a pleno vapor, teríamos chegado lá em 10 minutos, seguindo quase em linha reta. Mas,não era o caso. Ao contrário, a linha Amarela, experimental e na faixa, só vai até a Consolação. Lá, baldeação para a linha Verde, onde seguimos até Paraíso. Nova baldeação e vamos até a Sé, disputando cada milímetro quadrado com os outros milhares de usuários. Finalmente, uma última baldeação nos leva até a República. Quatro linhas de metrô em meia hora, até que a cidade está evoluindo. Mais uns 100 km de trilhos e chegaremos ao nível de Paris ou Londres... Felizes serão os paulistanos nesse dia.

O famoso prédio Copan

O famoso prédio Copan


Na República seguimos logo para o Copan, marco arquitetônico da cidade. Interessante, mas longe de ser bonito, mesmo com as curvas características de seu idealizador. Logo abaixo, por recomendação da Gogóia, um gostoso almoço tardio no Dona Onça, com ambiente bem acolhedor.

Vista do Vale do Anhangabaú, a partir do Viaduto do Chá, no centro de São Paulo

Vista do Vale do Anhangabaú, a partir do Viaduto do Chá, no centro de São Paulo


Depois, uma caminhada pela Sete de Abril em busca de artefatos fotográficos. Melhor lugar do Brasil para isso. Comprado o que procurávamos (filtros protetores para nossas lentes), seguimos adiante para cruzar o Vale do Anhangabaú e o Viaduto do Chá. O dia nublado tornava a paisagem mais típica ainda. Mais paulistano, impossível.

Pátio do Colégio, onde começou a cidade de São Paulo

Pátio do Colégio, onde começou a cidade de São Paulo


Por fim, uma esticada até a Praça da Sé, passando pelo Pátio do Colégio. De uma só tacada, mostro para a Ana aonde nasceu a maior cidade do hemisfério sul e também aonde está o Marco Zero de São Paulo, onde se inicia a quilometragem de todas as rodovias estaduais. Passeando pela praça, me vêm à cabeça fatos históricos que se passaram neste local como o grande comício das diretas, em 84, ou o ato ecumênico em homenagem ao Herzog, assassinado covardemente pela ditadura. Para mim é sempre emocionante passear por esses lugares carregados de história.

Catedral da Sé, em São Paulo

Catedral da Sé, em São Paulo


De volta para casa (agora, só precisamos de duas linhas de metrô!), ainda pegamos um delicioso programa noturno do lado de casa, no Casa de Francisca: um jantar intimista acompanhado de um show de MPB praticamente vip. Afinal, na casa só há espaço para poucas e felizardas pessoas.

Amanhã cedo partimos para Poços certos de que em breve voltaremos para essa cidade que tem tanto para oferecer. Sabendo driblar o trânsito e a garôa e tendo alguém para pagar suas contas, o resto é só alegria!

Brasil, São Paulo, São Paulo,

Veja todas as fotos do dia!

Diz aí se você gostou, diz!

Post anterior Metrô de Sâo Paulo - Estação da Consolação

Férias das férias

Post seguinte A deliciosa Casa de Vitaminas, em Poços de Caldas - MG

Chegando à Minas

Blog da Ana A nova e moderna linha de metrô amarela, em São Paulo

O caminho foi a viagem, o meio e o fim.

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 05/01/2011 | 13:44 por Divino

    Legal.

    Resposta:
    O centro de São Paulo é um mundo a ser explorado! Depois de 5 anos morando na cidade e das dezenas de vezes que visitei a cidade depois disso, sempre descubro coisas novas por lá. Não é à tôa que esta é a principal cidade do hemisfério sul do planeta!
    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet