0 Passado e Futuro - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Passado e Futuro - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Passado e Futuro

Guiana Francesa, Cayenne, Kourou

Réplica do foguete Ariane V, no Centro Espacial em Kourou - Guiana  Francesa

Réplica do foguete Ariane V, no Centro Espacial em Kourou - Guiana Francesa


A Guiana Francesa é uma terra de contrastes. Provavelmente, entre todas as terras da América do Sul, é a que menos mudou nos últimos séculos. A maioria da mata continua por aqui, alguns garimpeiros ilegais escondidos lá e cá, mas a mata ainda está lá. Mata, rios, animais, a natureza. A civilização chegou por aqui há mais de 300 anos, mas o clima úmido e quente, a mata quase impenetrável e principalmente as doenças mantiveram o homem branco e o progresso próximos ao litoral. Certamente, os rios serviram de "estradas" para o interior, mas foram muito poucos os lugares onde a civilização conseguiu se fixar. Um ano mais quente trazia mais doenças e a civilização era novamente expulsa. Hoje, em todo o país, são pouco mais de 200 mil pessoas. Menos que qualquer cidade média do Brasil. Em Cayenne, a capital, são pouco mais de 50 mil pessoas.

A Fiona encontra outro foguete, no Centro Espacial em Kourou - Guiana  Francesa

A Fiona encontra outro foguete, no Centro Espacial em Kourou - Guiana Francesa


Pois bem, nesta mesma terra que parece parada no tempo, foi instalada a mais moderna e eficiente base de lançamento de foguetes do mundo. Mais da metade dos satélites lançados nos últimos 15 anos saíram daqui, da base espacial de Kourou, a segunda cidade mais importante do país.

Bandeiras dos países que participam da ESA, agência espacial européia (no Centro Espacial em Kourou - Guiana  Francesa)

Bandeiras dos países que participam da ESA, agência espacial européia (no Centro Espacial em Kourou - Guiana Francesa)


Por estar localizada quase sobre a linha do Equador, a região favorece o lançamento de satélites, tornando essa "atividade" muito mais barata e eficiente energeticamente falando do que em lugares como a Flórida ou o Casaquistão, onde estão as principais bases americana e russa de lançamentos. Resumindo, no Equador a Terra gira mais rapidamente, o que dá um maior impulso aos foguetes. Sendo um território francês, foi aí que a Europa, unida, resolveu investir para não ficar para trás na corrida espacial.. O vazio populacional e a proximidade do mar também foram fatores relevantes.

Lançamento do Ariane V, no Centro Espacial em Kourou - Guiana  Francesa

Lançamento do Ariane V, no Centro Espacial em Kourou - Guiana Francesa


Hoje, são lançados daqui os foguetes Ariane V, o mais potente da Europa. Ainda este ano, em convênio com a Rússia, serão lançados também os foguetes Soyuz, os mais tradicionais na história da exploração espacial. Há três semanas atrás, a bordo de um Ariane V, foi lançado um módulo-cargueiro para a estacão espacial. Enfim, não é pouca coisa não!

Visitando o museu do Centro Espacial em Kourou - Guiana  Francesa

Visitando o museu do Centro Espacial em Kourou - Guiana Francesa


Para lá fomos hoje. Kourou fica a 60 km de Cayenne, estrada simples e de pouco movimento. Infelizmente, todos os hotéis da cidade já estavam lotados, então tivemos de ir e voltar. Amanhã seguimos novamente para lá. Desta vez sem volta. Fomos diretamente para a base, onde participamos de um tour pela sala de comando de lançamentos, a Júpiter. Ali, assistimos filmes e uma palestra. Tudo em francês! A Ana ainda conseguiu um fone para tradução para o inglês de um dos filmes, enquanto eu desenferrujava meus parcos conhecimentos de 15 anos atrás. Como gosto do assunto, não foi difícil entender não.

A sala de comando do Centro Espacial em Kourou - Guiana  Francesa

A sala de comando do Centro Espacial em Kourou - Guiana Francesa


Voltamos para Cayenne com foguetes na cabeça para nos despedir da cidade. Amanhã, antes das sete da manhã, voltamos à Kourou. Desta vez, não para visitar o espaço, mas o mar, logo ali na frente. Ao invés de foguetes, um catamarã. No lugar de outros planetas, ilhas. Ilhas por onde passaram pessoas como Papillon e Alfred Dreyfuss, parte da minoria que sobreviveu aos rigores da mais infame prisão dos tempos modernos: a Ilha do Diabo.

Guiana Francesa, Cayenne, Kourou,

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior O visto do Suriname, obtido em Cayenne - Guiana Francesa

Temos Visto!

Post seguinte A temida Ilha do Diabo, uma das Îles de Salut, na costa próxima à Kourou, na Guiana Francesa

As Ilhas

Blog da Ana Réplica do foguete Ariane V, no Centro Espacial em Kourou - Guiana  Francesa

Centre Spatial Guyanais

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 23/02/2015 | 17:47 por andré

    muito bom. gostei muito do trabalho de vocês acabou ajudando nos meus trabalhos.

    Resposta:
    Oi Andre

    Que bom que pudemos ajudar!

    Um abs

  • 09/03/2011 | 11:03 por Tatiana Queiroz

    Olá, Rodrigo. Quanta coisa pra se ver num país tão pequeno. Fica uma lição: pode haver desenvolvimento sem destruir a natureza. Abs.

    Resposta:
    Oi Tatiana
    Até que, considerando a área de todo o país, não é tão pequeno não. Mas se considerarmos apenas a área ocupada, aí é pequeno mesmo! Principalmente se comparado ao Brasil! A vantagem dessa pequena ocupação é que a natureza continua toda lá!
    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet