0 Navegando no Pantanal - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Navegando no Pantanal - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Navegando no Pantanal

Brasil, Mato Grosso, Porto Jofre

Um inesquecível pôr-do-sol navegando no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Um inesquecível pôr-do-sol navegando no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Percorrer a rodovia Transpantaneira é uma experiência incrível, mas para ver o Pantanal ainda mais de perto, é preciso deixar as rodas para trás e entrar em um barco. Navegar pelos grandes rios e seus afluentes, pelas lagoas que se formam no coração do Pantanal, seus recantos e meandros, é aí que percebemos que essa é uma terra das águas, a planície alagável mais extensa do planeta, um lugar como poucos no mundo para se observar a vida selvagem.

São muitos pescadores ao longo do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

São muitos pescadores ao longo do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


São muitos pescadores ao longo do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

São muitos pescadores ao longo do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


A maneira mais comum de se navegar no Pantanal são os barcos de pesca. Amantes dessa prática passam dias e até semanas enfurnados em barcos pequenos ou grandes, percorrendo os mais variados recantos da região. São diversas excursões, passeios organizados ou particulares, que saem de cidades como Cáceres, Porto Jofre ou Corumbá, barcos carregados de iscas e cerveja gelada para uma temporada no paraíso da pesca. Além de peixes, os barcos estarão sempre acompanhados de aves, répteis e mamíferos, um show de vida espetacular.

Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Uma das muitas praias na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Uma das muitas praias na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Para quem não gosta de pescar, também se pode organizar passeios apenas para avistamento de vida selvagem e das belezas naturais. É até possível organizar uma viagem de barco entre Porto Jofre e Corumbá, passando por lugares do Pantanal quase nunca visitados, oportunidade única de se estar ainda mais perto da natureza quase virgem e longe da civilização. Nós queríamos muito fazer isso, mas tínhamos de voltar para a Fiona. Ou então, embarcá-la também, mas isso sairia caro e a organização era ainda mais difícil. Enfim, conversamos com gente que fez essa rota e, entre os atrativos, está uma lagoa de água transparente, onde se pode nadar com piranhas, e umas pedras onde se vê inscrições aparentemente incas! Pois é, essa civilização teria chegado até o Pantanal!

Rápida parada em praia no Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Rápida parada em praia no Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Com o Gabriel e a Luisa, navegando no Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Com o Gabriel e a Luisa, navegando no Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Bom, esse passeio espetacular ficou para a próxima. A nossa opção foi por um passeio de dia inteiro pelas águas do rio Cuiabá e seus afluentes, saindo e chegando em Porto Jofre mesmo. Agora que já fizemos o passeio, não tenho porque duvidar que esse é o melhor ponto do Pantanal para se fazer esse tipo do passeio, especialmente nessa época do ano, com os rios ainda baixos e praias e barrancos aparecendo nas duas margens do rio, os melhores locais para se avistar animais. Na época da cheia, quando as águas tomam a planície, não há razão para os animais virem até o leito principal do rio, então fica bem mais difícil observá-los.

Fotografando as belezas do Pantanal ao longo do rio Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso

Fotografando as belezas do Pantanal ao longo do rio Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso


Fotografando as belezas do Pantanal ao longo do rio Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso

Fotografando as belezas do Pantanal ao longo do rio Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso


O passeio não é barato. Mas temos que vê-lo como um investimento, uma chance única na vida de se ver tantos bichos de perto. Pagamos perto de 500 reais e, sinceramente, não poderia ter valido mais a pena! As dúvidas no início da manhã foram diminuindo ao longo do dia e, ao final, estávamos mais felizes do que nunca de ter “investido” esse dinheiro.

Vitórias-Régias em lago de hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Vitórias-Régias em lago de hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Vitórias-Régias em lago de hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Vitórias-Régias em lago de hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


ùltimas luzes no lago das Vitórias-Régias, no hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

ùltimas luzes no lago das Vitórias-Régias, no hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Esses passeios de barco podem ser feitos em grupos maiores ou menores. Para mim, quanto menor o grupo, melhor. Afinal, fica muito mais fácil se chegar a um consenso em um grupo menor de pessoas, sobre aonde ir, que caminho seguir, quanto tempo ficar em determinado lugar. Para grupos maiores, geralmente organizados pelos grandes hotéis da região, a melhor solução acaba sendo entregar tudo nas mãos do guia. Os barcos que vimos desse jeito estavam sempre repletos de gringos que formam a maior parte dos turistas do Pantanal, talvez até pelos altos preços que se tem de pagar por aqui.

A bela arara azul no hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

A bela arara azul no hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Voo de araras azuis no hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Voo de araras azuis no hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


O nosso passeio foi organizado pelo nosso lodge, o Jaguar, e éramos apenas quatro na lancha, além do piloto e guia. Aliás, esse é um ponto importante: a qualidade do guia. O nosso piloto-guia foi o Tatu, com um longo histórico de encontrar os bichos. Hoje, seja por sorte ou habilidade, ele provou que sabe muito bem do seu ofício. Nós vimos de tudo!

Nosso guia e piloto nos leva através do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Nosso guia e piloto nos leva através do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


No fim de tarde, navegando no Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

No fim de tarde, navegando no Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


O passeio começa logo cedo, saindo do hotel de Porto Jofre. Foi nossa chance de poder entrar nesse luxuoso hotel e visitar suas dependências. Lá dentro, um lago cheio das majestosas Vitórias-Régias, a maior flor do mundo. Um convite à fotografias, seja pela manhã, seja no final de tarde, quando voltamos do passeio.

Um barco-hotel rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Um barco-hotel rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Fazenda na margem do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Fazenda na margem do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Outra coisa que pudemos observar muito bem no hotel, já quando o sol se punha, foram as belíssimas araras azuis. Eu já conhecia aquelas mais clássicas, a azul e amarela e a vermelha e azul, mas essa toda azul, para mim, foi novidade. Lindas e barulhentas, elas se reúnem todo final de tarde nas palmeiras do hotel. Um verdadeiro show para os olhos e para as lentes!

Pássaro seca suas asas na margem do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Pássaro seca suas asas na margem do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Grupo de tuiuius na margem do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Grupo de tuiuius na margem do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Bom, as flores e as araras foram apenas um bônus para nós, pois o que queríamos mesmo era ver e navegar pelo rio para chegar mais perto da fauna do Pantanal. O Tatu nos levou rio acima, deixando para trás barcos-hotéis luxuosos e grandes fazendas na orla do rio, para nos afastarmos ao máximo da civilização e ter mais chances de ver a vida selvagem. Não demorou muito para termos os primeiros encontros!

Tuiuiu e jacaré dividem o mesmo espaço na margem do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Tuiuiu e jacaré dividem o mesmo espaço na margem do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Voo de tuiuiu no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Voo de tuiuiu no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Não éramos o único barco por ali. Encontramos muitas canoas de pescadores e outros lancheiros carregando turistas. Sempre que tinha a chance, o Tatu trocava informações com seus amigos lancheiros, todos se informando sobre os mais recentes avistamentos de animais. Um ajuda o outro e os turistas tem mais chance de ver aquilo que estão procurando. No início da tarde, várias lanchas se reúnem em uma praia do rio para o almoço, onde mais informações são trocadas. Além disso, com mais gente junta na praia, menos chance de que algum animal maior e perigoso se aventure por ali.

Família de capivaras em praia do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Família de capivaras em praia do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Família de capivaras em praia no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Família de capivaras em praia no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Os animais mais comuns de se ver são os pássaros e, entre eles, o que mais chama a atenção são os tuiuiús, seja descansando nas praias e árvores, seja voando pelos céus ou plainando sobre as águas. De tão grandes, parecem boeings no ar, mas manejam bem seu peso e tamanho. Perfeitamente adaptados ao seu ambiente, não parecem temer jacarés, caminhando tranquilamente entre eles.

Jacarés tomam sol na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Jacarés tomam sol na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Ariranha nada ao lado de jacaré no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Ariranha nada ao lado de jacaré no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Falando em jacarés, também vemos muitos deles. Na verdade, eu esperava ver mais, mas acho que eles preferem as lagoas no interior da planície. Eles não são grandes por aqui e, na verdade, são um dos pratos preferidos das onças. Aparentemente, convivem muito bem com capivaras, tuiuiús e também com as ariranhas.

Ariranhas nadam no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Ariranhas nadam no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Família de ariranhas na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Família de ariranhas na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Aliás, as ariranhas foram um dos pontos altos do passeio. Sempre em grupo e muito barulhentas, é incrível a desenvoltura com que nadam de um lado para o outro. Elas afundam no rio e aparecem novamente bem longe, demonstrando ser rápidas e ter um ótimo fôlego. Quando pegam um peixe, seguram-no com as “mãos” e o devoram aos pedaços, com grande apetite, nada de reparti-lo com os companheiros.

Ariranha na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Ariranha na orla do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Família de ariranhas sobe para sua toca em barranco no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Família de ariranhas sobe para sua toca em barranco no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Bom, não sei se repartem alimentos, mas estão sempre juntas, formando grandes famílias, rivais entre si, cada uma dona de seu território. As pequenas ficam sempre sob os olhos atentos dos mais adultos, talvez para defendê-las de algum jacaré mais abusado. Repartem uma toca cavada em algum barranco, perto de raízes de árvores. Vê-las entrando e saindo de sua casa é sempre interessante, o rio ali no quintal, fonte inesgotável de alimentos.

Ariranha devora peixe no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Ariranha devora peixe no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Ariranha se aproxima do nosso barco no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Ariranha se aproxima do nosso barco no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Entre os mamíferos, o mais comum de se ver são as capivaras. Também andam e nadam em grupos, os maiores roedores do planeta, se esquentando em alguma praia ou descansando na sombra de árvores. Também não parecem temer os jacarés, mas os olhos estão sempre abertos por causa de outro predador, esse sim bastante temido, as onças.

Avistando um veado em praia do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Avistando um veado em praia do rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Encontro com uma enorme anta em praia no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Encontro com uma enorme anta em praia no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Outros mamíferos eu tivemos a sorte de ver foi um veado e uma enorme anta. Os dois, muito mais ariscos que as capivaras. Além das onças, parecem temer também os humanos. O veado apareceu rapidamente em uma praia do rio e logo se foi. A enorme anta, que tem uma péssima visão, caminhava tranquilamente pelas folhagens, sem conseguir nos ver. De repente, seu olfato sentiu algo e ela não pensou duas vezes: saiu em disparada.

Encontro com uma enorme anta em praia no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Encontro com uma enorme anta em praia no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Encontro com uma anta nas margens do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Encontro com uma anta nas margens do Rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Pode ter sido nós ou, quem sabe, algo muito mais perigoso para ela. Aquilo que também nós procurávamos, avidamente: a temida onça pintada! Procurávamos e encontramos, várias delas, com a ajuda imprescindível do Tatu. Esses encontros inesquecíveis são assunto para o próximo post, mas a celebração é assunto desse post mesmo!

Feliz da vida, navegando no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Feliz da vida, navegando no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


Um inesquecível pôr-do-sol navegando no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Um inesquecível pôr-do-sol navegando no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso


O dia espetacular não poderia deixar de terminar em um fim de tarde absolutamente magnífico, o sol se pondo nas águas do rio Cuiabá. Navegamos de volta ao hotel respirando felicidade, beleza e contentamento, sensação de ter estado no lugar certo, na hora certa. O pôr-do-sol continuou em terra firme e, já no escuro, dirigimos de volta até Poconé, não sem antes ter ainda encontros com búfalos e mais outra anta. Amanhã, vamos baixar um pouco a intensidade e passear com mais tranquilidade na capital Cuiabá onde, finalmente, vamos parar um pouco, nossa última visita nesse estado tão incrível do Mato Grosso.

Final de um dia inesquecível, em hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Final de um dia inesquecível, em hotel em Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Brasil, Mato Grosso, Porto Jofre, Bichos, Pantanal, Rio Cuiabá

Veja todas as fotos do dia!

Não se acanhe, comente!

Post anterior Início oficial da rodovia Transpantaneira, entre Poconé e Porto Jofre, no Mato Grosso

Poconé e a Transpantaneira

Post seguinte Uma magnífica onça nos observa enquanto navegamos no rio Cuiabá, região de Porto Jofre, no final da rodovia Transpantaneira, no Pantanal Norte, no Mato Grosso

Onças!

Comentários (5)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 17/01/2016 | 21:38 por PATRICIA OLIVEIRA

    Amamos seu relato, parabéns que viagem incrível. Estamos montando um roteiro para final de junho, e vc teria algum hotel ou indicação do que vc ficou... pretendo passar somente 2 noites... pois vou estar em viagem a caminho do Peru... Aceito dicas.. obrigada

  • 17/01/2016 | 21:38 por PATRICIA OLIVEIRA

    Amamos seu relato, parabéns que viagem incrível. Estamos montando um roteiro para final de junho, e vc teria algum hotel ou indicação do que vc ficou... pretendo passar somente 2 noites... pois vou estar em viagem a caminho do Peru... Aceito dicas.. obrigada

  • 17/01/2016 | 21:35 por PATRICIA OLIVEIRA

    Amamos seu relato, parabéns que viagem incrível. Estamos montando um roteiro para final de junho, e vc teria algum hotel ou indicação do que vc ficou... pretendo passar somente 2 noites... pois vou estar em viagem a caminho do Peru... Aceito dicas.. obrigada

  • 10/12/2015 | 13:14 por Diego Fioroto

    Olá. Adorei o relato! Post sensacional com fotos e informações muito úteis!

    Estou montando um roteiro pro ano que vem e gostaria de informações sobre a ida de Porto Jofre a Corumbá de barco. Pode compartilhar comigo algumas dicas?

    Agradeço desde já e sucesso no blog. Sempre passo por aqui e adoro!

  • 23/10/2013 | 15:50 por Rubens Werdesheim

    super passeio , lotado de atrações ! valeu o exclente post , emocionado , brasileiro !

    Resposta:
    Oi Rubens

    Legal que tenha gostado do post. Fica mais fácil escrever quando passamos num lugar maravilhoso como esse, com tanta coisa para se ver e aprender!

    Um grande abraço

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet