0 Mount Rushmore - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Mount Rushmore - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Mount Rushmore

Estados Unidos, South Dakota, Black Hills

O famoso Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

O famoso Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


Depois da visita ao Bear Park, retomamos o plano original e fomos conhecer o Mount Rushmore, aquela montanha com os rostos de quatro presidentes esculpidos em granito. Sem dúvida, é umas das imagens mais conhecidas dos Estados Unidos, tanto aqui como internacionalmente. Os rostos de quase 20 metros de altura de Washington, Jefferson, Roosevelt (o tio!) e Lincoln já apareceram em dezenas de filmes e enlatados americanos, o que ajudou a espalhar a imagem mundo afora.

O famoso Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

O famoso Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


A construção se deu em plena época da Grande Depressão, entre o final dos anos 20 e década de 30. O arquiteto-escultor foi o dinamarquês-americano Gutzon Borglun, membro ativo da organização Ku Klux Klan, supremacista branca. Com a ajuda de fundos federais e de algumas centenas de trabalhadores, além de muita dinamite, a ideia de Borglun era homenagear os presidentes que mais contribuíram para a expansão americana rumo ao oeste, um símbolo da vitória da civilização.

Chegando ao Mount Rushmore, a famosa montanha dos presidentes, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Chegando ao Mount Rushmore, a famosa montanha dos presidentes, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


A ideia também era incentivar o turismo na região e hoje o monumento atrai cerca de 3 milhões de visitantes por ano. Neste ano, eu, a Ana e a Fiona vamos fazer parte da contagem, hehehe. Ou não, pois não entramos dentro do memorial! Ele já pode ser muito bem admirado da estrada mesmo! Confesso que foi até meio emocionante fazer uma curva na estrada e dar de cara com aqueles quatro presidentes esculpidos na rocha. Lembro-me muito bem da imagem deles que aparecia na inesquecível série “Túnel do Tempo”, que a Globo mostrava na década de 70. Mas as cenas mais famosas em que o Mount Rushmore aparece são aquelas do filme de Hitchcock (que nem foi filmada lá) e no filme Superman 2, em que os vilões espaciais, usando seus superpoderes, mudam as faces dos presidentes para as suas próprias.

Chegando ao Mount Rushmore, a famosa montanha dos presidentes, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Chegando ao Mount Rushmore, a famosa montanha dos presidentes, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


O gigantesco monumento tem também suas controvérsias. A maior delas é o fato de ter sido feita justamente na região de Black Hills. Essa é uma área emblemática para a população indígena americana, pois foi aí que se deu a mais bem documentada “quebra de acordo” entre os cara-pálidas e os pele-vermelhas., dentre as tantas que houveram ao longo do século XIX. O congresso americano havia assinado um documento, em 1868, garantindo aos índios Sioux a posse eterna das Black Hills, pois essa era uma área sagrada para eles. Mas, alguns anos mais tarde foi descoberto ouro na região. O governo rasgou o tratado e, após uma série de batalhas, desalojou os índios da região para garantir a segurança dos garimpeiros que queriam explorar a área.

A Fiona passa sobre o Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

A Fiona passa sobre o Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


Quando, meio século mais tarde, essa mesma área foi escolhida para homenagear exatamente os presidentes que mais avançaram sobre antigos territórios indígenas, é claro que os “native americans” não gostaram. Mas naquela época, ainda não tinham poder para impedir a construção. Se fosse hoje...

Observando o Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Observando o Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


Bom, a gente foi lá, tiramos as nossas fotos, mas não pagamos entrada, Assim, agradamos a gregos e troianos, hehehe. Depois, seguimos pelas estradas cênicas que cortam a belíssima região. Elas nos levam através de montanhas, florestas e mirantes de onde se pode observar o Mount Rushmore de longe.

A belíssima região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

A belíssima região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


A estrada corta o Parque Estadual Custer (só pode ser outra provocação com os índios da região...) e depois atravessa a área das “Neddles”, ou agulhas, um lugar onde as pedras formam verdadeiras torres de 40-50 metros de altura, atraindo alpinistas de todo o país. A própria estrada já é uma atração turística, construída com a intenção de levar os turistas aos lugares mais interessantes da região e, ao mesmo tempo, não agredir nem destruir as belezas de Black Hills. Uma verdadeira obra de arte!

Alpinista vence uma das 'agulhas' na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Alpinista vence uma das "agulhas" na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos


Finalmente, no fim do longo dia que começou em Badlands, passou pelo Bear Park e as esculturas dos presidentes e percorreu as Black Hills, fomos prestar nossas homenagens à resposta dos índios ao Mount Rushmore: uma escultura ainda maior, em homenagem a um grande líder sioux, o guerreiro Crazy Horse. Assunto para o próximo post...

Atravessando um dos estreitos túneis na estrada cênica que corta a região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Atravessando um dos estreitos túneis na estrada cênica que corta a região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Estados Unidos, South Dakota, Black Hills, Mount Rushmore

Veja todas as fotos do dia!

Não se acanhe, comente!

Post anterior Urso Preto no Bear Park, em Rapid City, região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Mais Bichos, Agora Presos...

Post seguinte O gigantesco monumento em construção de Crazy Horse, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Crazy Horse

Blog da Ana O famoso Mount Rushmore, na região das Black Hills, em South Dakota, nos Estados Unidos

Black Hills e Mount Rushmore

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet