0 Enfim, o Salto Angel - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Enfim, o Salto Angel - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Enfim, o Salto Angel

Venezuela, Canaima, Salto Angel

Finalmente, aos pés da maior cachoeira do mundo, o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

Finalmente, aos pés da maior cachoeira do mundo, o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Há milhares de anos os nativos da região de Canaima, no sul da Venezuela, conhecem a montanha chamada Auyán Tepui. A palavra “tepui” quer dizer, na língua pemon, “Casa dos Deuses” e hoje, na geologia, é o nome dado a todas as montanhas em forma de mesa, com o topo plano e paredes abruptas. Elas são muito comuns no sul da Venezuela, mas as montanhas da Chapada Diamantina, por exemplo, também poderiam ser chamadas de “tepuis”.

Início da jornada de barco para o Salto Angel, região de Canaima, no sul da Venezueka

Início da jornada de barco para o Salto Angel, região de Canaima, no sul da Venezueka


Trilha para ultrapassar as corredeiras do rio Caroni, a caminho do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

Trilha para ultrapassar as corredeiras do rio Caroni, a caminho do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Mas o nome “Auyán Tepui” muda o significado da palavra “tepui” e a expressão passa a significar “Casa do Diabo”. Era como os nativos pemons viam esse enorme tepui, um dos maiores que se conhece: um lugar amaldiçoado. Por isso, evitavam se aproximar dele e, muito provavelmente, nunca estiveram no seu topo. Mas isso não os impedia de conhecer as centenas de cachoeiras que desciam lá de cima, incluindo a maior delas, chamada de Kerepakupai Vená, ou “salto do lugar mais profundo”.

A caminho do Salto Angel, o magnífico visual dos tepuis, na região de Canaima, no sul da Venezueka

A caminho do Salto Angel, o magnífico visual dos tepuis, na região de Canaima, no sul da Venezueka


A maravilhosa paisagem no caminho para o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

A maravilhosa paisagem no caminho para o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Esse foi o nome da mais alta cachoeira do mundo até que, no dia 9 de Outubro de 1937, o aviador americano Jimmy Angel resolveu pousar no topo do Auyán Tepui. Ele já havia sobrevoado a região quatro anos antes, seguindo os mapas de um explorador venezuelano e em busca de um rico veio de minério. Não achou o que procurava, mas viu aquela gigantesca cachoeira da qual nunca mais se esqueceu. Agora, acompanhado de sua esposa e mais duas pessoas, estava determinado a dar uma olhada mais de perto e, por isso, resolveu pousar seu pequeno avião no topo do tepui. Lá de cima, parecia um pouso seguro.

Começam a aparecer as primeiras cachoeiras nos tepuis a caminho do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

Começam a aparecer as primeiras cachoeiras nos tepuis a caminho do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


A maravilhosa paisagem no caminho para o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

A maravilhosa paisagem no caminho para o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Mas não era. O hábil aviador conseguiu pousar sua aeronave com segurança, mas ela acabou atolando no barro e dali não mais sairia. Agora, ele e os outros três passageiros eram as primeiras pessoas a estar no alto desse tepui e tinham de arrumar alguma maneira de sair de lá. Foram onze dias, vários deles tentando encontrar um caminho de descida, até chegarem à uma aldeia indígena nas redondezas. Comida racionada, muita selva e mosquitos, chuva, mas eles chegaram vivos à civilização. Foi o relato dessa aventura e da enorme queda d´água que fizeram o mundo voltar seus olhos para essa maravilha da natureza. E a Kerepakupai Vená ganhou um novo nome: Angel Falls, ou Salto Angel, homenagem ao intrépido aviador americano.

No barco, a caminho do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

No barco, a caminho do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


A primeira visão da Angel Falls, em Canaima, no sul da Venezueka

A primeira visão da Angel Falls, em Canaima, no sul da Venezueka


Depois dessa aventura, os exploradores não pararam mais de chegar. Um deles, da distante Letônia, Aleksandrs Laime, foi o primeiro a atingir a base da cachoeira, em 1946, e o topo dela, em 1955, quando também encontrou o avião de Jimmy Angel. Antes disso, em 1949, uma expedição mediu com precisão a altura da queda d’água: incríveis 979 metros (quase um quilômetro!!!), sendo pouco mais de 800 em queda livre, sem obstáculos ou pedras no caminho. Esse enorme paredão logo se converteu em um dos maiores desafios do alpinismo e, após várias tentativas, ele foi conquistado em 1971. Mesmo hoje, ainda se contam nos dedos as expedições que conseguiram escalar com sucesso esse paredão.

Chegando ao Salto Angel, no Pàrque Nacional Canaima, no sul da Venezueka

Chegando ao Salto Angel, no Pàrque Nacional Canaima, no sul da Venezueka


Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka

Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka


Um ano antes da conquista do paredão, em 1970, o avião pioneiro de Jimmy Angel foi retirado do tepui por helicópteros venezuelanos. O avião foi remontado e hoje está em exposição no aeroporto de Ciudad Bolívar, para quem quiser render-lhe homenagens. E é por esse aeroporto que passam quase todos os milhares de turistas que vêm ao país para conhecer a maior cachoeira do mundo, já que o acesso ao Parque Nacional Canaima, onde está o Auyán Tepui e o Salto Angel, é apenas aéreo.

Desembarcando, para fazer a trilha até o mirante do Salto Angel, região de Canaima, no sul da Venezueka

Desembarcando, para fazer a trilha até o mirante do Salto Angel, região de Canaima, no sul da Venezueka


Já bem próximos do Salto Angel, no Parque Nacional Canaima, no sul da Venezueka

Já bem próximos do Salto Angel, no Parque Nacional Canaima, no sul da Venezueka


Aí passamos eu e a Ana, em 2007, também com o objetivo de ver a famosa cachoeira. Voamos para Canaima e pegamos o barco para ver o salto. No caminho de ida, lá estava ela, imponente e maravilhosa. Deixamos para fazer a trilha até o mirante na manhã seguinte, mas uma chuva torrencial durante toda a noite estragou nossos planos. A cachoeira estava tão forte no dia seguinte que só podíamos ver uma enorme nuvem de vapor e neblina no seu lugar. Tivemos de nos contentar com a visão longínqua da tarde anterior...

A maravilhosa paisagem no caminho para o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

A maravilhosa paisagem no caminho para o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Atravessando o rio rumo ao mirante do Salto Angel, no Parque Nacional Canaima, no sul da Venezueka

Atravessando o rio rumo ao mirante do Salto Angel, no Parque Nacional Canaima, no sul da Venezueka


Bom, aqui estamos novamente para mudar essa história! Chegamos novamente à Canaima ontem pela manhã e hoje, saímos com nosso grupo de canoa motorizada em tempo de chegar até a Isla Ratón e, de lá, fazer a trilha até o mirante do Salto Angel, ainda hoje. Nada mais de arriscar uma noite de chuvas!

Impressionado com a imponência do Salto Angel, a mais alta cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka

Impressionado com a imponência do Salto Angel, a mais alta cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka


E assim foi, nós, o pessoal do Bodeswell e mais dois turistas, todos na canoa, enfrentando as quase cinco horas rio acima. Esse tempo inclui também uma caminhada de 40 minutos em um trecho em que as corredeiras do rio nos obrigam a caminhar por terra firme. Depois, todo mundo de volta ao barco para as horas restantes. É aí que começamos a nos aproximar do maravilhoso Ayuán Tepui, que de amaldiçoado, não tem nada! Muito pelo contrário, só pode ser abençoado, lindo que é com suas enormes paredes e centenas de cachoeiras escorrendo lá de cima, principalmente depois de uma chuva.

Impressionado com a imponência do Salto Angel, a mais alta cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka

Impressionado com a imponência do Salto Angel, a mais alta cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka


Pois é, choveu mesmo durante nossa viagem, todo mundo encolhido na canoa, mas sem ter para onde fugir. Só podíamos aguentar firmes. A recompensa pelo esforço veio com o céu azul aparecendo no horizonte e aquela paisagem deslumbrante à nossa frente. Uma grandiosidade difícil de expressar em palavras.

Finalmente, aos pés da maior cachoeira do mundo, o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

Finalmente, aos pés da maior cachoeira do mundo, o Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Finalmente, após mais uma curva de rio após as milhares que tínhamos feito, apareceu a cachoeira gigante. Mesmo depois ter visto tantas outras com mais de 100 metros ao longo do caminho, ver uma de quase 1.000 metros faz cair o queixo de todos. Um monstro! Que maravilha!

1000dias e o Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka

1000dias e o Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka


O barco nos levou diretamente ao início da trilha, do outro lado do rio onde está a Isla Ratón, que é onde ficam os refúgios para passarmos a noite. Agora, eram cerca de 40 minutos de caminhada pela mata, a mesma trilha aberta pelo explorador da Letônia há quase 70 anos, até o bendito mirante onde havíamos estado 6 anos atrás. No começo andei com o grupo, mas a ansiedade foi me vencendo e tratei de acelerar o passo.

O jason, a Angela e o Bode, no mirante do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

O jason, a Angela e o Bode, no mirante do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Em 2007, na metade dessa trilha, começou a chover. Pelo menos, achávamos que era chuva, mas o guia já sabia que não. Era apenas a água da cachoeira trazida pelo vento. A tal “chuva” só foi aumentando e, quando chegamos ao mirante, o vento que vinha da cachoeira era tão forte que mal conseguíamos ficar de pé. Além disso, tudo o que se via era um manto branco. Hoje, ao contrário, nada de “chuva” no caminho, apenas o barulho que aumentava, aumentando também a ansiedade.

A pequena cachoeira aos pés do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

A pequena cachoeira aos pés do Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Por fim, cheguei! Com seis anos de atraso, lá estava a magnífica cachoeira, um quilômetro de parede e queda d’água bem na minha frente. Tive alguns minutos de solidão contemplativa até que os outros começassem a chegar e, sem exceção, reverenciassem a mãe de todas as cachoeiras. Que visão!

Cachoeira que fica abaixo do Salto Angel, a maior queda d'água do mundo, em Canaima, no sul da Venezuela

Cachoeira que fica abaixo do Salto Angel, a maior queda d'água do mundo, em Canaima, no sul da Venezuela


O mirante ainda fica a uma boa distância da parede, já que mais de perto, nem conseguiríamos ver toda a paisagem. Dali, uma pequena trilha desce até o rio, para uma pequena cachoeira de uns vinte metros que fica um pouco abaixo da Angel Falls. Em dias calmos e com pouca água, pode-se até nadar na piscina natural ao pé dessa pequena cachoeira. Eu fui até lá, pelo menos para me aproximar um pouco mais do gigante. Não dava para nadar de jeito nenhum, mas pelo menos molhar o rosto nessa água sagrada, isso sim!

Na trilha para o Salto Angel, cogumelos com cara de mixirica, em Canaima, no sul da Venezueka

Na trilha para o Salto Angel, cogumelos com cara de mixirica, em Canaima, no sul da Venezueka


1000dias e Bodeswell, encontro de expedições no Salto Angel, Parque Nacional Canaima, no sul da Venezueka

1000dias e Bodeswell, encontro de expedições no Salto Angel, Parque Nacional Canaima, no sul da Venezueka


Desse ponto, disse-me o guia, um rústico caminho leva até a parede, quase uma hora de caminhada sobre pedras escorregadias. Em dias como o de hoje, com tudo molhado, ninguém vai. De qualquer maneira, a visão mais impressionante é mesmo do mirante, onde todos chegamos.

Jantando no refúgio em frente ao Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

Jantando no refúgio em frente ao Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Nossa cama no refúgio em frente ao Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka

Nossa cama no refúgio em frente ao Salto Angel, em Canaima, no sul da Venezueka


Chegou a triste hora de partirmos, mas já estávamos felizes o suficiente por pegarmos o tempo aberto. Então, trilha para baixo, a canoa nos cruza para a outra margem, todos achamos uma rede no refúgio e nos aboletamos. Antes de dormir, um jantar a luz de velas e lanternas e todos de volta para a rede, sono embalado com o barulho da Angel Falls a dois quilômetros de distância. Que privilégio ter tido um dia como esse. Ahn, antes que eu me esqueça, choveu muito esta noite!

1000dias chega ao Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka

1000dias chega ao Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, em Canaima, no sul da Venezueka

Venezuela, Canaima, Salto Angel, trilha, cachoeira, Parque

Veja todas as fotos do dia!

A nossa viagem fica melhor ainda se você participar. Comente!

Post anterior Salto El Sapo, em Canaima, no sul da Venezuela

Canaima, de Novo

Post seguinte Despedida do maravilhoso Salto Angel, no Parque Nacional Canaima, no sul da Venezuela

Ainda o Salto Angel, Voos e Sobrevoos

Blog da Ana A primeira visão da Angel Falls, em Canaima, no sul da Venezueka

2º Dia - De Canaima ao Salto Angel

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 20/07/2013 | 22:06 por mabel

    LINDO!!!!!!!!!!! Relato maravilhoso, parece que estamos juntos.

    Resposta:
    Oi Mabel

    Estão juntos siiiimmmm!

    Um abraço

  • 20/07/2013 | 21:45 por samuel beker mororó aragão

    Nossa senhora..... Deus existe!!! que maravilha da natureza., mesmo já tendo lido,visto em varias reportagens, é mt bom o relato dos 1000 dias,e com fotos maravilhosas, ai fica D+!!!.. Rodrigo qual o tamanho da área do parque? e mesmo de longe temos nitidamente a impressão de estarmos ai com vcs..Parabéns pelos relatos e posts.

    Resposta:
    Olá Samuel

    O parque tem 30 mil km2, uma área maior do que a Bélgica. É o sexto maior do mundo!

    Realmente, passando por aqui, ficamos ainda mais tentados em acreditar em Deus, rs

    Continue viajando conosco!

    um grande abraço

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet