0 Dia em sucre - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Dia em sucre - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Dia em sucre

Bolívia, Sucre

Igreja em Sucre - Bolívia

Igreja em Sucre - Bolívia


Aqui em Sucre que nasceu o "país" Bolívia. Foi onde os notáveis da época se reuniram em 1816, num congresso, para proclamar a independência do país, a antiga região do Alto Peru, e criar a República da Bolívia. Já há vários anos as colônias espanholas lutavam uma guerra sangrenta pela sua independência, da Colômbia à Argentina. Nomes como Simon Bolivar, mais ao norte, e San Martin, mais ao sul, lutavam grandes batalhas contra os exércitos da metrópole, enquanto na atual Bolívia se lutava uma guerra de guerrilhas, sem maiores enfrentamentos.

Homenagem ao grande nome da independência da américa espanhola, em Sucre - Bolívia

Homenagem ao grande nome da independência da américa espanhola, em Sucre - Bolívia


Finalmente, em 1816, os bolivianos estavam prontos para, formalmente, declarar sua independência. Como presidente vitalício do novo país foi apontado Simon Bolívar. Mas este estava mais preocupado com outro país que também lutava pela independência, a Gran-Colômbia (união das atuais Venezuela, Colômbia, Equador e Panamá), e não pode assumir. Foi eleito então um dos grandes generais da época, Sucre, que depois foi homenageado com o nome dessa cidade. Mas, muito antes da homenagem, tentaram foi assassinar Sucre, dando origem a um péssimo histórico de expectativa de vida para presidentes do país. Desde a criação do país, 20% deles foram assassinados. Sucre escapou, mas deixou logo o país para poder viver por mais tempo. Não teve a mesma sorte o próximo presidente eleito, assassinado uma semana depois de tomar posse...

Porta de igreja em Sucre - Bolívia

Porta de igreja em Sucre - Bolívia


Bom, além dessa contínua briga entre grupos políticos rivais, que resultaram em dezenas de golpes e assassinatos, houve outra, agora entre cidades, para decidir qual seria a capital do país. La Paz foi ganhando força econômica aos poucos, principalmente por ter mais fácil acesso ao oceano. Assim, as sedes dos poderes executivo e legislativo se mudaram para lá antes do final do século XIX. Tornou-se a capital de fato do país enquanto Sucre, ainda hoje, é considerada a capital constitucional. É o simbolismo que resiste, mas não passa disso.

Palácio em Sucre - Bolívia

Palácio em Sucre - Bolívia


A cidade é belíssima e se eu tivesse de morar na Bolívia, aqui seria a minha escolha. A minha e de muitos gringos, que vem para cá para estudar espanhol. Sucre tem muitas igrejas da época colonial, com rica ornamentação interna e bela arquitetura externa. Há muitos palácios também, restaurantes gostosos e pousadas charmosas, que funcionam em antigas mansões.

Abundância de frutas no mercado em Sucre - Bolívia

Abundância de frutas no mercado em Sucre - Bolívia


Cholas descansam no mercado em Sucre - Bolívia

Cholas descansam no mercado em Sucre - Bolívia


Nós passamos o dia caminhando em suas ruas do casco histórico, a cor branca predominante, vinda da cal que ajudava a proteger de antigas pestes e que hoje viraram marca registrada da cidade. O movimento de pessoas é intenso, principalmente de estudantes. Sucre é uma cidade universitária hoje, atraindo muitos bolivianos e mesmo estrangeiros. Isso traz um clima bastante relaxado à Sucre, além da vida cultural e noturna intensas. Eu a e Ana, por exemplo, até tivemos tempo para assistir dois curtas de um festival de cinema que está ocorrendo na cidade.

Cerveja de frente para a praça 25 de Maio, em Sucre - Bolívia

Cerveja de frente para a praça 25 de Maio, em Sucre - Bolívia


No meio da tarde, lanchamos de frente à praça central, numa sacada bem charmosa. Antes, tínhamos visitado o movimentado Mercado Municipal, onde se vê as pessoas da cidade comprando e vendendo, de frutas e verduras à artesanato e refeições. Muito legal! De noite, jantamos num restaurante de um brasileiro, o "Vieja Bodega", cheio de turistas europeus e estrangeiros que moram na cidade. Realmente, gostamos muito da cidade. Pode-se fazer e ver tudo à pé e a Fiona ficou devidamente guardada num estacionamento que custa menos de 5 reais por dia. Ainda bem porque as ruas estreitas dessas cidades históricas e o trânsito intenso e meio desordenado não foram feitos para carros do tamanho da nossa Fiona.

A 'Casa da Liberdade', local da ploclamação da independência boliviana, em Sucre - Bolívia

A "Casa da Liberdade", local da ploclamação da independência boliviana, em Sucre - Bolívia


Amanhã, passamos a manhã por aqui ainda, visitando atrações que ainda não fomos e seguimos para Potosi, a cidade grande mais alta do mundo, acima dos 4 mil metros de altitude!

Iluminação noturna da bela igreja de São Francisco, em Sucre - Bolívia

Iluminação noturna da bela igreja de São Francisco, em Sucre - Bolívia

Bolívia, Sucre,

Veja todas as fotos do dia!

Não nos deixe falando sozinhos, comente!

Post anterior Estrada vai serpenteando moro acima, em direção à Sucre - Bolívia

Viagem à Sucre

Post seguinte Maquete em tamanho real de um Carnossauro, no Parque dos Dinossauros, em Sucre - Bolívia

Dinossauros Bolivianos

Blog da Ana Mirante ao lado da Igreja de La Recoleta, em Sucre - Bolívia

Sucre

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 06/12/2015 | 02:08 por tiago

    existe muitos brasileiros morando la?

  • 10/09/2013 | 19:51 por Lis

    Muito bom o blog, muito informativo... Poderiam por favor me dizer onde fica o restaurante do brasileiro, Vieja bodega. gracias

    Resposta:
    Oi Lis

    Que bom que vc gostou!

    Dá uma olhada nesse link que tem mais informações sobre o Vieja Bodega, um ótimo restaurante mesmo!

    http://www.viajeros.com/destinos/sucre/restaurantes/la-vieja-bodega-sucre

    Abs

  • 01/08/2011 | 15:05 por Luis

    Rodrigo, poste alguma fotos de vitrais. Sei que na Bolívia tem algumas obras muito bonitas.

    Resposta:
    Oi Luís
    Vimos muitos vitrais mesmo, alguns belíssimos. Alguns foram parar na nossa coleção de fotos, com certeza. Em breve, nossa página de fotos vai ser remodelada e vai ser muito mais fácil navegar e pesquisar por elas.
    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet