0 Dante´s View, o Castelo e o Vulcão - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Dante´s View, o Castelo e o Vulcão - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Dante´s View, o Castelo e o Vulcão

Estados Unidos, Califórnia, Death Valley

No alto da Dante´s View, admirando o  Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

No alto da Dante´s View, admirando o Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Acordamos bem hoje, eu na Fiona e a Ana na barraca, armada ali do lado. A noite separados foi o bastante para dar muita saudade e hoje vamos os dois para a barraca! Mas não aqui, em Furnace Creek. Nossa ideia era conhecer rapidamente mais algumas das atrações da parte sul do parque, voltar para um banho de piscina e chuveiro no hotel ao lado e seguir para a parte norte, bem mais isolada, e dormir num acampamento por lá.

O incrível Golden Canyon, visto de Zabriskie Point, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

O incrível Golden Canyon, visto de Zabriskie Point, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Dito e feito! Aceleramos na desmontagem da barraca e arrumação da Fiona e seguimos em direção a um mirante conhecido como Dante´s View. Mas antes disso, uma parada em outro local maravilhoso, o Zabriskie Point. Daí pode-se observar a fantástica natureza do Golden canyon, uma região de cor predominantemente dourada, do solo às paredes das encostas e penhascos. Olhando do alto, a terra parece toda retorcida, formando uma infinidade de passagens, dobras e pequenos canyons. Um verdadeiro labirinto amarelo que estava ainda mais bonito coberto pelo céu azul. Cores tão fortes assim, parecia que estávamos numa fotografia retocada. Mas, não, era a pura e bela realidade! Que coisa mais linda!

Admirada com o Golden Canyon, visto de Zabriskie Point, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Admirada com o Golden Canyon, visto de Zabriskie Point, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


As cores vem de minerais trazidos à tona por antigas erupções vulcânicas. O solo retorcido é o fruto de placas tectônicas que se levantam, se inclinam e se espremem. Adiciona-se a isso algumas dezenas de milhares de anos de erosão causada por chuva e vento e o resultado é o Golden Canyon, um verdadeiro colírio para nossos olhos!

Visitando o Golden Canyon, visto de Zabriskie Point, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Visitando o Golden Canyon, visto de Zabriskie Point, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


De lá seguimos para a Dante´s View. É o nome que se dá a um mirante no alto de uma montanha bem ao lado da Badwater Basin, o ponto mais baixo do Vale da Morte e do continente americano. Na sua conhecida eficiência, os americanos construíram uma estrada asfaltada até lá encima, o que facilita bastante a vida dos turistas.

Death Valley visto do mirante Dante´s View, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Death Valley visto do mirante Dante´s View, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Lá de cima, a visão é absolutamente grandiosa. Estamos a quase 1.700 metros de altitude e o Death Valley está aos nossos pés. Daqui se pode ter a exata dimensão de todo o leito salgado do antigo lago que cobria o vale. O que lá de baixo parecia não ter limites, daqui de cima vira um incrível desenho no solo, uma verdadeira pintura abstrata da natureza em tons de branco, amarelo e marrom. Turistas na Badwater Basin são praticamente invisíveis, diminutos que ficam em meio aquela grandeza ofuscante.

Mosaico de cores no fundo do Death Valley, visto da Dante´s View, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Mosaico de cores no fundo do Death Valley, visto da Dante´s View, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Algumas poucas vezes por década o solo ainda se cobre de uma fina camada de água, pouco duradoura. Dizem que o efeito é incrível, com a imagem das duas cadeias de montanhas se refletindo nas águas numa espécie de espelho gigantesco. Mais difícil que maginar isso é é fazer outro exercício mental, imaginando como era a região durante a última era glacial, quando as geleiras permanentemente alimentavam um lago de proporções muito maiores, uma rica vegetação ao seu redor. Acho que seria parecido com o King´s Canyon, que visitamos há alguns dias, ao lado do Sequoia National Park.

Fiona nos leva através do Twenty Mule Team Canyon, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Fiona nos leva através do Twenty Mule Team Canyon, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Mas, para falar a verdade, do jeito que está hoje já está bom demais. Uma paisagem de perder o fôlego. Não só o fôlego, mas também o horário. Perdemos nosso tempo de voltar ao hotel antes das 11 h, limite para podermos entrar na piscina novamente com o ingresso que compramos ontem. Mas, ao mesmo tempo, pudemos nos dar ao luxo de esticar nossa programação por ali.

As famosas charretes de vinte mulas, da época da mineração no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

As famosas charretes de vinte mulas, da época da mineração no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Com isso, no caminho de volta, ainda passamos pelo “Twenty Mule Team Canyon”, uma estrada de terra que segue o mesmo caminho pelo labirinto de canyons e encostas pelo qual seguiam as legendárias carroças puxadas por vinte mulas! Isso foi no final do século XIX, quando um minério chamado bórax foi muito explorado por aqui. Antes que conseguissem trazer os trilhos até o vale da morte, eram as pobres mulas que faziam o trabalho pesado, levando enormes quantidades de minério para terras mais altas.

O exótico Scotty´s Castle, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

O exótico Scotty´s Castle, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Despois de prestar nossas homenagens aos valentes quadrúpedes, voltamos ao hotel, pagamos mais um ticket válido pelas próximas 24 horas (amanhã chegaremos em tempo!) e fomos à piscina e ao chuveiro. O Vale da Morte fica muito mais “amigável” com essas facilidades modernas, hehehe!

A impressionante cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

A impressionante cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Daí seguimos rumo ao norte, numa estrada que vai acompanhando as encostas orientais do parque. Ficamos tão distraídos com a beleza grandiosa do parque que nem percebemos os mais de 50 km de estradas para chegar ao Scotty´s Castle. O tal Scotty foi um fanfarrão contador de histórias que viveu por aqui na primeira metade do século passado. Figura folclórica e muito simpática, acabou caindo nas graças de um milionário e excêntrico californiano. Esse resolveu construir uma “casa de campo” no norte do vale. Casa não, um verdadeiro castelo! E quem ele contratou para tomar conta de sua propriedade? Pois é, o bom amigo Scotty. E assim, por mais estranho e ilógico que possa parecer, realmente temos um castelo em pleno Death Valley!

Ficamos minúsculos ao lado da enorme cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Ficamos minúsculos ao lado da enorme cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Fomos, vimos e fotografamos essa estranheza. E seguimos rapidamente para outra “obra”, de muito maior porte. Também, aqui o “arquiteto” era alguém com um pouco mais de recursos que o milionário. Há cerca de 2 mil anos, uma grande quantidade de lava se acumulou logo abaixo da superfície, numa enorme piscina. Havia subido das profundezas pelas enormes falhas geológicas que existem na região. Perto da superfície, acabou encontrando água e o resultado foi muito vapor e uma pressão titânica que o solo não conseguiu segurar por muito tempo.

Visitando a incrível cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Visitando a incrível cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


O resultado foi uma explosão de proporções épicas que mandou pelos ares, literalmente, milhões de toneladas de rochas, além de vapor, lava e água fervente. Alguns meses depois, quando a situação melhorou um pouco e os antigos índios que viviam na região puderam se aproximar, deram de cara com essas gigantesca e fabulosa cratera, a Ubehebe.

Pequeno vulcão ao lado da cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Pequeno vulcão ao lado da cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


O espanto e admiração desses antigos habitantes deve ser o mesmo que temos nós, hoje, quando chegamos na boca da cratera pela primeira vez. Ela realmente impressiona. Aquele enorme buraco criado nesse evento cataclísmico está lá, fresquinho ainda, para ser admirado.

Observando a magnífica cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Observando a magnífica cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Mais uma vez, podemos chegar até lá no conforto de uma estrada asfaltada. Mas, para dar a volta na cratera, ou descer até o fundo dela, para isso é necessário um pouco de trabalho de pernas. Mas vale à pena, com certeza! De cada ângulo, a cratera ganha novas cores, contornos e matizes. Com seus 250 metros de profundidade e quase um quilômetro de diâmetro, é um exemplo vivo da força da natureza que nós humanos, com nossas ridículas enxadas e tratores, ainda estamos muito longe de igualar...

Ficamos minúsculos ao lado da enorme cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Ficamos minúsculos ao lado da enorme cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Ao redor da grande cratera, além do terreno extraterrestre, há também várias outras crateras, irmãs menores da grande Ubehebe. Apenas fotos aéreas podem nos mostrar a beleza e complexidade do terreno por onde caminhamos. É o que pode se chamar de “verdadeiro campo minado”! Nós demos a volta toda, com direito a muitas fotos e filmes, mas não descemos para o fundo dela não. Por uma boa razão!

Dando a volta na cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Dando a volta na cratera do vulcão Ubehebe, no norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA


Ainda queríamos chegar a outra das grandes atrações do Death Valley. Certamente, a mais estranha de todas elas. São as famosas “pedras que andam”. Para chegar lá, uma boa hora de estrada de chão e pedras, trabalho para a super Fiona. Era ali, nesse local isolado, em companhia das tal pedras caminhantes, que queríamos dormir. Assunto para outro post...

As incríveis pedras que se movem e seus rastros, na Race Track, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

As incríveis pedras que se movem e seus rastros, na Race Track, no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Estados Unidos, Califórnia, Death Valley, trilha, Parque, vulcão, deserto, Death Valley National Park

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Canyons, Dunas e a Badwater

Post seguinte As incríveis pedras que se movem, no leito seco de um antigo lago no Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Pedras que Andam

Blog da Ana Leito seco de antigo lago na parte norte do Death Valley National Park, na Califórnia - EUA

Tümpisa: O Vale da Vida

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 26/04/2012 | 12:21 por Bóia Paulista

    Oi, Rodrigo. Tudo bem?

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais e boa viagem pra vocês,
    Bóia Paulista

    Resposta:
    Oi Bóia"

    Legal! Espero que continue gostando dos relatos!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet