0 Caminhada no Parque - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Caminhada no Parque - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Caminhada no Parque

Equador, Cuenca

Caminhada no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Caminhada no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


O dia dos nossos trekkings ao topo dos vulcões Cotopaxi e Chimborazo está chegando e nossa prioridade é fazer algum tipo de aclimatação à altitude. Como ficamos mais do que o planejado em Baños, cuja altitude não é lá essas coisas, nossa única chance era fazer algo aqui em Cuenca. E teria de ser hoje, já que amanhã devemos viajar em direção aos vulcões. A subida esta marcada para os dias 23 e 24. Ou seja, começa depois de amanhã!

Início do dia no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Início do dia no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Uma enorme bromélia no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Uma enorme bromélia no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


A Laura, por razões óbvias, não tentará mais subir. Assim, seguirei eu para o Chimborazo e a Ana e o Rafa para o Cotopaxi. Nós já estamos mais aclimatados, embora a temporada na praia certamente nos tirou boa parte da forma. O problema maior é para o Rafa, que tem no currículo alguns dias em Quito, um bate e volta no refúgio do Cotopaxi e nada mais. Deste modo, foi ele o maior incentivador do programa de hoje: um trekking no Parque Nacional Cajas, aqui ao lado de Cuenca.

Com a Laura no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Com a Laura no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Explorando o magnífico Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Explorando o magnífico Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


A altitude do parque chega aos 4.300 metros. É uma área de beleza extraordinária. Dezenas de montanhas e centenas de lagoas, vegetação de altitude e muitos quilômetros de trilhas para percorrer essa paisagem exuberante. Com alguns telefonemas logo pela manhã, o Rafa nos conseguiu um guia, o simpático Gustavo, que se dispôs a nos acompanhar de Fiona até lá e nos levar até o alto da segunda montanha mais alta do parque.

Fotografando num bosque aos 4 mil metros de altitude, no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Fotografando num bosque aos 4 mil metros de altitude, no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Bosque de Quinuas no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Bosque de Quinuas no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Meia hora de estrada e já estávamos dentro das nuvens, na entrada do parque, a 4 mil metros de altura. O Gustavo logo começou a nos ensinar sobre a natureza da região, animais, plantas, geologia e solo. A principal característica da região são os humedais, um solo esponjoso que absorve e retém a água da estação chuvosa e, pelo resto do ano, mantém um fluxo constante de água que alimenta as centenas (milhares, se consideramos as menores) de lagoas que embelezam o parque.

Caminhando no belo Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Caminhando no belo Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Forte neblina no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Forte neblina no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Depois do verde exuberante e das florestas de Baños, essa paisagem de vegetação baixa de altitude nos chamava ainda mais a atenção. Parecia que estávamos nas highlands escocesas. O tempo nublado escondia boa parte da paisagem, mas só aquilo que víamos já nos deixava impressionados. Demos a volta em uma das lagoas, observamos as gigantescas bromélias que abundam por ali e visitamos um bosque de Quinuas, as únicas árvores que crescem nessa altitude. São as mesmas árvores papillon que vinos na Cordillera Blanca, no Peru, mas que aqui tem esse outro nome.

As flores azuis de uma bromélia no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

As flores azuis de uma bromélia no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Flores no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Flores no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Por fim, com muita paciência, subimos até o alto da montanha para lá sermos presenteados por São Pedro. Assim que chegamos no cume, o tempo se abriu e pudemos nos deleitar com aquela paisagem magnífica, dezenas de montanhas e centenas de lagoas aos nossos pés. Difícil foi ir embora dali, tanto para admirar e fotografar.

Caminhando no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Caminhando no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Uma das belíssimas lagoas do Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Uma das belíssimas lagoas do Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Por fim, seguimos morro abaixo, passamos por mais lagoas, mais um lindo bosque de Quinuas, campos floridos e muitas oportunidades de fotos. Caminhamos sobre o solo fofo coberto de um tapete verde super confortável aos pés. Tanto que a Ana se animou e caminhou os últimos duzentos metros descalça, para sentir melhor as "energias" que vem dessa terra maravilhosa.

Com nosso simpático guia Gustavo no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Com nosso simpático guia Gustavo no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


Com nosso simpático guia Gustavo no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Com nosso simpático guia Gustavo no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador


E assim foi o nosso dia de "aclimatação". Tivemos a sorte de combinar uma paisagem incrível, um guia inteligente e informativo e uma janela de tempo presente de São Pedro. Tudo isso na altitude desejada, não poderíamos querer mais nada. Na verdade, eu e a Ana sim, queríamos. Voltamos de noite para o Tiesto, para mais um banquete de deliciosas comidas. Afinal, o jantar de amanhã já será ao pé dos vulcões, certamente sem o mesmo charme de hoje! Mas, antes disso, ainda temos um belo passeio pelo centro de Cuenca, uma das mais belas cidades do Equador.

Esbaldando-se no Tiesto, delicioso restaurante de Cuenca, no Equador

Esbaldando-se no Tiesto, delicioso restaurante de Cuenca, no Equador

Equador, Cuenca, trilha, Parque, Cajas

Veja todas as fotos do dia!

Participe da nossa viagem, comente!

Post anterior Pausa para fotos na viagem de Baños à Cuenca - Equador (olha só a felicidade da aniversariante!)

Trinta Aninhos

Post seguinte Misturando-se com os locais, no centro de Cuenca, no Equador

Explorando Cuenca

Blog da Ana Linda paisagem no Parque Nacional Cajas, na região de Cuenca, no Equador

Parque Cajas

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet