0 Ao Farol, com Sol! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Ao Farol, com Sol! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Ao Farol, com Sol!

Brasil, Maranhão, Ilha de Lençóis

Correndo para as lagoas nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Correndo para as lagoas nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Já não era sem tempo, o sol resolveu aparecer hoje. Meio filtrado pelas nuvens, mas sol, finalmente! Nos nossos planos originais, queríamos retornar hoje de madrugada para Apicum Açu, e de lá para o Pará. Mas querer não é poder! Numa ilha como a de Lençóis, sem transporte público, ficamos na dependência de quem tem barco. E quem tem barco, o Mário, disse que só vai amanhã. Então, ficamos mais um dia nesse pequeno paraíso e fomos brindados com um dia ensolarado! Justo! hehehe

Remando de volta para a Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Remando de volta para a Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


O programa foi caminhar até o farol de São João que fica na ilha vizinha. A tentação de atravessar o canal no nado é grande, mas queremos levar a máquina e vamos de canoa mesmo, levados pelo Laílson. Ele num remo, eu no outro e a Ana de princesa, no meio. Contra a corrente, remo pesado, que saudade de um caiaque... Mas o esforço compensa e chegamos na praia de areias brancas do outro lado. Combinamos com o Laílson o horário de volta e seguimos em frente, agora caminhando.

Caminhada para o Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Caminhada para o Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Maré seca na praia a caminho do Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Maré seca na praia a caminho do Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


A praia é gigantesca. Uma casa de pescador aqui, uma rede de pescador ali e o farol no horizonte. São os sinais de civilização nesse pedaço perdido do Brasil e do mundo. Uma hora de caminhada, passos largos. Cruzamos uma antiga floresta de mangue, soterrada e morta pelas areias em movimento. Empresta um ar meio fantasmagórico àquela paisagem tão linda. Por aqui, até visão fantasmagórica é bonita!

Atravessando mangue seco no caminho para o Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Atravessando mangue seco no caminho para o Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Mangue seco e lagoas na praia do Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Mangue seco e lagoas na praia do Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Finalmente, chegamos ao farol, que não fica diretamente na praia, mas escondido atrás de pequenas dunas. Para chegar até lá, é preciso cruzar um terreno alagadiço e subir essas dunas. De lá, admiramos o farol e as casas em volta, sinal que de que o homem está presente. Resolvemos ir até o pé da construção, apesar da placa de proibição. O que nos animou a ir foram pescadores levando seu peixe para um pequeno porto que fica num igarapé atrás do farol. Estranhamos que eles cruzassem o terreno tão rapidamente, mesmo carregando uma carga pesada de peixes. Mas não demorou muito para entendermos. Foi descermos a duna do lado de lá que fomos atacados ferozmente por pernilongos famintos. Assim, a tática foi caminharmos rapidamente, tirarmos fotos e voltarmos correndo para o conforto do alto das dunas, onde sopra o vento e essa praga alada não existe.

O farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

O farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


O farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

O farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Agora, subimos na mais alta das dunas. Visão magnífica das redondezas. De um lado, o farol, mangue, igarapés, muito verde. Do outro, o mar ao fundo e várias lagoas no caminho. Visão idílica. Tanto que nos animamos a descer e nos refrescar em uma delas. Depois, o longo caminho de volta...

Refrescando-se em lagoa da praia do Farol,nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Refrescando-se em lagoa da praia do Farol,nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Aliás, até mais longo, porque a maré baixa aumentou muito o tamanho da praia e nós queríamos caminhar encostados no mar. Enfim, ao chegarmos, lá estava o Laílson nos esperando. Dessa vez, com maré seca, fui nadando mesmo, enquanto a Ana voltou de canoa. Belíssima caminhada premiada com um prato cheio de camarões na nossa pousada. E depois, a sagrada siesta da tarde.

Fim de tarde no alto das dunas na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Fim de tarde no alto das dunas na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Fim de tarde no alto das dunas na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Fim de tarde no alto das dunas na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Já em clima de despedida, fomos passar o mais belo fim de tarde da temporada no alto das dunas. De lá´para o Memorial de Dom Sebastião, para aprender um pouco das lendas e de como a comunidade tenta preservá-las. Por fim, uma última cerveja no bar do Martins, onde nos despedimos dos nossos amigos, inclusive dos pequenos gêmeos de 5 anos, Michael e Michaela, que foram nossos companheiros fiéis nessas três noites em Lençóis.

Exibição no Memorial de Dom Sebastião, na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Exibição no Memorial de Dom Sebastião, na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA


Amanhã, quatro e meia da matina, já estaremos no barco. Por isso, nada de dormir tarde. Mas a saudade desse lugar especial já começou a bater, mesmo antes de fecharmos nossos olhos. É aquela dura rotina já conhecida de estarmos sempre deixando para trás pessoas e lugares queridos. É, nem tudo são flores...

Os gêmeos Michael e Michaela, nossos companheiros de todas as noites no bar do Martins, na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Os gêmeos Michael e Michaela, nossos companheiros de todas as noites no bar do Martins, na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Brasil, Maranhão, Ilha de Lençóis, Praia, trilha, Dunas, Reentrâncias Maranhenses, ilha São João

Veja todas as fotos do dia!

A nossa viagem fica melhor ainda se você participar. Comente!

Post anterior Admirando a vastidão formada na maré seca na Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Praias, Dunas e Sebastião

Post seguinte No barco durante a viagem entre Apicum Açu e a Ilha de Lençóis, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Como Antigamente

Blog da Ana Mangue seco e lagoas na praia do Farol de São João, nas Reentrâncias Maranhenses - MA

Farol de São João

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet