0 A Luta com a Burocracia - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A Luta com a Burocracia - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

A Luta com a Burocracia

Colômbia, Cartagena

Brigando com o vento e com a enorme bandeira de Cartagena, no alto do Castillo San Felipe, em Cartagena, na Colômbia

Brigando com o vento e com a enorme bandeira de Cartagena, no alto do Castillo San Felipe, em Cartagena, na Colômbia


Todos esses dias tem sido de intensa atividade e "luta" para atravessar a densa floresta burocrática que nos separa do Panamá. Muitas vezes, nos parece que teria sido melhor e mais fácil ter enfrentado a floresta real que separa os dois países, o famoso "Darien Gap".

Chegando ao imponente Castillo San Felipe, em Cartagena, na Colômbia

Chegando ao imponente Castillo San Felipe, em Cartagena, na Colômbia


Tentando resumir as coisas, os trâmites para quem opta pelo sistema de embarque "ro-ro" (mais simples e barato, apesar de menos seguro para o carro) são assim:

Corredores do Castillo San Felipe, em Cartagena, na Colômbia

Corredores do Castillo San Felipe, em Cartagena, na Colômbia


1) contatamos a companhia que vai fazer o transporte (no nosso caso, a Naves), que nos ensina o caminho das pedras.
2) vamos ao DIAN (o órgão da Aduana), para fazer os papéis de saída do carro
3) vamos à Sociedade Portuária (aqui na cidade) para conseguir os papéis que nos permitirão ingressar o carro no porto
4) Voltamos ao DIAN para que nos indiquem um fiscal alfandegário para nos encontrar no porto e fazer a inspeção alfandegária
5) Adquirimos um seguro de vida obrigatório para quem tiver de entrar e se locomover no porto
6) Ingressamos o carro no porto onde encontramos o fiscal a fazemos a inspeção alfandegária
7) Marcamos com a polícia antinarcóticos a inspeção antidrogas no carro (para o mesmo dia de chegada do navio)
8) Voltamos à Sociedade Portuária para conseguir outra permissão para entrar no porto para fazer essa última inspeção
9) Fazemos a inspeção e voltamos à Naves para, finalmente, fazer o pagamento do frete, já com o carro embarcado
10) Agora, é só retirar o carro no Panamá, já de posse do famoso "Bill of Laden" (nosso popular Bin Laden!), que nos é emitido após o pagamento do frete

Uma das muitas ruas charmosas do centro de Cartagena, na Colômbia

Uma das muitas ruas charmosas do centro de Cartagena, na Colômbia


Complicado? Bom, imagina então quando o navio se atrasa (O "Aida") e aí mudamos para outro (o "Green Cove"), esse se atrasa também, depois é simplesmente cancelado e, finalmente, somos realocados novamente ao Aida. Enquanto isso. nossa inspeção antinarcóticos muda de um dia para outro para outro e, para cada um deles, devemos refazer o processo para obter a permissão de entrada no porto. Mais, o nosso seguro de vida vence e devemos renová-lo, pelo menos até que o navio chegue. E ele chega justo no fim de semana, quando ninguém trabalha...

Praça iluminada no início da noite, em Cartagena - Colômbia

Praça iluminada no início da noite, em Cartagena - Colômbia


É... nada fácil. Para complicar ainda mais um pouco, temos de coordenar tudo isso com nossa saída de veleiro, que tem outros clientes que não estão muito interessados na aventura do nosso carro, mas apenas em chegar logo em San Blás e no Panamá. Para garantir nossos lugares, temos de pagar com antecipação. Sem saber se poderemos partir, já que os navios teimam em se atrasar...

Noite de salsa em Cartagena, na Colômbia (foto de Christian Mendoza)

Noite de salsa em Cartagena, na Colômbia (foto de Christian Mendoza)


Tudo isso sem poder sair de Cartagena por mais de um dia, já que tenho sempre compromissos burocráticos na manhã seguinte. Haja paciência...

Com o Elith e o Christian em noitada em Cartagena, na Colômbia (foto de Christian Mendoza)

Com o Elith e o Christian em noitada em Cartagena, na Colômbia (foto de Christian Mendoza)


Bom, nem tudo foram pedras. A cidade é muito gostosa, tem muito para ser visitado e noite bem festiva. Assim, aproveitamos esses dias para passear por aqui, visitar o CAstillo de San Felipe e passar por belas noitadas de salsa. O San Felipe foi a fortaleza que ajudou a cidade a se defender da maior invasão inglesa jamais organizada para entrar na América do Sul. Não fosse por ele, provavelmente colombianos e venezuelanos, hoje, falariam inglês, todos parte de uma "Gran-Guiana". AInda hoje ela é massiva, um verdadeiro labirinto de tuneis e terraços de onde centenas de canhões protegiam Cartagena.

O famoso Cafe Havana, em Cartagena, na Colômbia

O famoso Cafe Havana, em Cartagena, na Colômbia


As noites de salsa foram em bares variados (não faltam opções!), entre eles o famoso Café Habana". Estivemos outra vez com os simpaticíssimos Christian e Elith, esse um verdadero professor de salsa para a Ana, que bailou como nunca.

Chegando ao porto em Cartagena, na Colômbia

Chegando ao porto em Cartagena, na Colômbia


Com a Luz Helena e a Karen, da Naves, em Cartagena, na Colômbia

Com a Luz Helena e a Karen, da Naves, em Cartagena, na Colômbia


Bom, voltando à burocracia, o status é o seguinte: O carro está no porto e amanhã cedo, domingo, deve ser feita a inspeção anti-narcóticos. O navio, o Aida, chega na madrugada de segunda. Normalmente, a inspeção deveria ser nesse mesmo dia, mas o capitão da polícia aqui de Cartagena nos concedeu um favor e conseguimos antecipá-la, depois de tantos contratempos. No final da tarde, saímos eu e a Ana de veleiro, o Licka, de um pessoal da Catalunia, rumo ao Panamá, via as paradisíacas ilhas de San Blás. Serão cinco dias de viagem, três deles nas ilhas. São cinco turistas e três tripulantes no barco. Internet, agora, só em Colón, o porto que fica no lado do Caribe do Canal do Panamá.

Conferindo as dezenas de documentos no processo de embarque da Fiona em Cartagena, na Colômbia

Conferindo as dezenas de documentos no processo de embarque da Fiona em Cartagena, na Colômbia


Por fim, vale o registro: nessa semana de árdua batalha, muita gente nos ajudou. Um imenso obrigado à Luz Helena, da Naves, ao Pablo, da Sociedade Portuária, à Adriana, do porto de Contecar. E também ao Patrício, um argentino que, junto comigo, enfrentou todos os trâmites para enviar seu carro ao Panamá também. Companheiro de agruras e horas e horas de espera. Mas, acima de tudo, companheiro no sonho de uma longa viagem através das américas.

Deliciosa porção de frutas à venda nas ruas de Cartagena, na Colômbia

Deliciosa porção de frutas à venda nas ruas de Cartagena, na Colômbia

Colômbia, Cartagena,

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Passaendo no centro histórico de Cartagena, na Colômbia

Cartagena

Post seguinte Feliz com o início da viagem de veleiro de Cartagena, na Colômbia, até o Panamá

Enfim, Rumo ao Panamá!

Blog da Ana Centro histórico de Cartagena, na Colômbia

Cartagena de Índias

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 21/11/2011 | 11:54 por Luis

    Fala Rodrigo...
    Que epopéia essa heim!!!
    Bem mastigadinho, vai servir para nossa grande viagem.
    En Chile foi tudo muito bom!!! Cara, só nos Parques Nacionais e Reservas, dá pra ficar uns 6 mêses rodando.
    Abraço.

    Resposta:
    Olá Luis!

    Há quanto tempo!!! E o seu relato sobre a aventura no Chile, já está no ar? Aguardo ansiosamente os detalhes!!! Com certeza poderíamos passar meses e meses por lá, fazendo coisas novas todos os dias. Nós, ainda nesses 1000 dias, ainda vamos explorar muito aquele país. Por enquanto, só ficamos com o gostinho na boca.

    Por aqui, a epopéia segue. Felizmente, a parte burocrática já ficou para trás e estamos os três (eu, Ana e Fiona) em Ciudad de Panamá. Em breve, será a vez de vcs!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet