0 A bela Surpresa de Oaxaca - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A bela Surpresa de Oaxaca - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

A bela Surpresa de Oaxaca

México, Oaxaca

Igreja de Santo Domingo durante o fim de tarde, em Oaxaca, no México

Igreja de Santo Domingo durante o fim de tarde, em Oaxaca, no México


Vivendo e aprendendo! Eu sou um cara razoavelmente viajado e muito interessado na vida e cultura de outros países. Boa parte dos lugares que visitamos nesses já 600 dias de viagem, no Brasil e na América do Sul, eu já conhecia ou pessoalmente ou de ouvir falar. É claro que houve lugares novos, boas surpresas mas, como regra geral, eu já estava antecipando. Mesmo na América Central e Caribe, antes das respectivas viagens eu tinha lido, no guia e na internet, sobre o que encontraríamos.

Uma das muitas galerias de arte em Oaxaca, no México

Uma das muitas galerias de arte em Oaxaca, no México


Mas aqui no México tem sido diferente. Primeiro, por alguma estranha razão, nunca imaginei viajar para cá nos tempos de estudante, então não tinha lido sobre o país. Segundo, ninguém no meu círculo fez algum mochilão por aqui, contando histórias e mostrando fotos. Terceiro, como a nossa viagem se acelerou ultimamente e temos passado por muitos lugares que eu pouco conhecia, mal temos tempo para ler e nos preparar sobre os lugares que passaremos nos próximos 2-3 dias, quanto mais sobre onde estaremos daqui a duas semanas...

A Catedral de Oaxaca, no México

A Catedral de Oaxaca, no México


O resultado é que este país tem sido uma sucessão de belas surpresas. Lugares incríveis que eu nem sabia existir. Meu conhecimento prévio de México era aquele de chavões sobre o país: gente de sombreiro, desertos cheios de cactos e cascavéis, policiais bigodudos e corruptos, muita festa e comida apimentada e Guadalajara, a terra do Brasil no México. Obviamente, o país é muito mais do que isso!

Coreto com música na praça central de Oaxaca, no México

Coreto com música na praça central de Oaxaca, no México


A maior dessas surpresas até agora foi a incrível cidade de Oaxaca. O “x” aqui no México tem som de “j”. O “j” deles e não o nosso! Por isso que muitas vezes o nome do país também se escreve “Mejico”. Enfim, o som é do nosso “r”. Por isso, pronuncia-se “Mérrico” e também “Oarraca”. Pois bem, essa cidade com mais de 500 mil habitantes de quem eu nem tinha ouvido falar é um centro cultural repleto de galerias de arte, ruas de pedras cercadas de casario antigo, uma praça sempre viva com seus restaurantes, cafés e um coreto constantemente musicado. Além disso, museus de padrão internacional contam a história das várias civilizações que passaram por aqui, dos zapotecas aos espanhóis.

Música em mesa de bar, em Oaxaca, no México

Música em mesa de bar, em Oaxaca, no México


Por aqui ficamos dois dias muito agradáveis. Além do deleite de conhecer a cidade, também fizemos a revisão dos 70 mil km da Fiona e compramos nossas passagens para nossa próxima investida ao Caribe. Dessa vez, vamos viajar por Jamaica, ilhas Cayman e Cuba, nesta ordem. Saímos da Cidade do México no dia 26 de Janeiro e voltamos para lá mesmo no dia 27 de Fevereiro. Em Cuba, durante as duas últimas semanas desse mês caribenho, teremos a companhia dos nossos queridos padrinhos Rafa e Laura, os mesmos que já nos acompanharam pelo Equador.

Mantendo limpa a igreja! (em Oaxaca, no México)

Mantendo limpa a igreja! (em Oaxaca, no México)


Belíssimo vitral da Catedral de Oaxaca, no México

Belíssimo vitral da Catedral de Oaxaca, no México


Outra coisa que fui averiguar aqui em Oaxaca foi a questão dos vistos. Para o americano, aparentemente não terei problemas, disse-me o cônsul. Para o mexicano, daqui eles não podem ajudar. Quem sabe no aeroporto, na hora da saída? Ou então, arrisco ir assim mesmo e na entrada dou um jeito. Tenho de provar que Rodrigo, Afonso Briza Junqueira = Rodrigo Afonso, Briza Junqueira.

O magnífico interior da igreja de Santo Domigo, em Oaxaca, no México

O magnífico interior da igreja de Santo Domigo, em Oaxaca, no México


Voltando à magnífica Oaxaca, além da incrível Zócalo (a praça central), das inúmeras galerias de arte, dos excelentes restaurantes (e eu ainda na minha abstinência alcoólica...) e das maravilhosas igrejas (especialmente a de Santo Domingo!), devo confessar que o que mais me impressionou foi a qualidade do Museu de Cultura da cidade. Localizado no imponente prédio de um antigo convento, o museu mostra os principais achados arqueológicos das culturas regionais, destacando-se os zapotecas e os mixtecas. Os zapotecas tiveram uma enorme cidade aqui do lado, conhecida hoje como Monte Albán. Vamos visitar suas ruínas amanhã. Essa cidade floresceu no primeiro milênio de nossa era e chegou a ter mais de 25 mil habitantes. Foi abandonada ao mesmo tempo em que as cidades mayas ao final do período clássico, em meados do séc. X. Mais uma peça nesse enorme mistério...

Joias zapotecas expostas no Museu de Cultura de Oaxaca, no México

Joias zapotecas expostas no Museu de Cultura de Oaxaca, no México


Pois foram os zapotecas o primeiro povo a desenvolver uma escrita aqui na América. Alguns séculos depois de abandonarem Monte Albán, ela foi utilizada por um outro povo, os mixtecas. Estes estavam sendo conquistados pelos astecas bem na época em que Cortez e seus conquistadores chegaram...

Máscara mortuária zapoteca exposta no Museu de Cultura de Oaxaca, no México

Máscara mortuária zapoteca exposta no Museu de Cultura de Oaxaca, no México


Emocionante descrição de um dos mais famosos achados arqueológicos do séc XX: a Tumba 7 de Monte Albán (no Museu de Cultura de Oaxaca, no México)

Emocionante descrição de um dos mais famosos achados arqueológicos do séc XX: a Tumba 7 de Monte Albán (no Museu de Cultura de Oaxaca, no México)


O museu conta toda essa história e muito mais. Os tesouros encontrados em Monte Albán são impressionantes. A Tumba 7, descoberta na década de 30, é um dos capítulos mais belos da história da arqueologia mexicana e mundial. Digna de Indiana Jones!

Os incríveis 'códices' deixados pelas civilizações pré-colombianas e seu triste fim causado pelos colonizadores (no Museu de Cultura de Oaxaca, no México)

Os incríveis "códices" deixados pelas civilizações pré-colombianas e seu triste fim causado pelos colonizadores (no Museu de Cultura de Oaxaca, no México)


Exemplo de um códice zapoteca, no Museu de Cultura de Oaxaca, no México

Exemplo de um códice zapoteca, no Museu de Cultura de Oaxaca, no México


Na loja do museu senti-me totalmente oprimido culturalmente. Eram dezenas e dezenas de livros sobre as culturas pré-hispânicas, mostrando a história, a música, a arte, a culinária e todos os aspectos da vida desses povos que por milênios foram os senhores dessas terras. Poderia passar semanas ali, lendo livros e observando figuras e fotografias. Uma riqueza impressionante de informações. Infelizmente, não temos esse tempo, pelo mens não agora. Com a Fiona novinha em folha, seguimos amanhã para Monte Albán e de lá para o litoral, para a praia de Zipolite. Estamos agora numa corrida contra o tempo, afinal temos compromisso para o dia 26: viagem marcada para a Jamaica!

Quantidade 'massacrante' de informações sobre as civilizações pré-colombianas na loja do Museu da Cultura de Oaxaca, no México

Quantidade "massacrante" de informações sobre as civilizações pré-colombianas na loja do Museu da Cultura de Oaxaca, no México

México, Oaxaca,

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Paredes com quase mil metros de altura no Canyon del Sumidero, em Chiapa del Corso, no México

O Sumidero e a Festa

Post seguinte Visão geral de Monte Albán, ruínas zapotecas ao lado de Oaxaca, no México

Monte Albán, Zapotecas e a Tragédia dos Códices

Blog da Ana Igreja de Santo Domingo, em Oaxaca, no México

Oaxaca: Cultura e Encanto

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet