0 Porto Velho, o retorno à civilização - Blog da Ana - 1000 dias

Porto Velho, o retorno à civilização - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Porto Velho, o retorno à civilização

Brasil, Rondônia, Porto Velho

Despedida do Rodrigo e da Rosana, que nos deram um lar em Porto Velho, capital de Rondônia

Despedida do Rodrigo e da Rosana, que nos deram um lar em Porto Velho, capital de Rondônia


Rodrigo é piloto de helicóptero, tenente da FAB, foi escoteiro do Grupo Escoteiro Paraná Clube junto comigo e minhas irmãs. Há pouco mais de uma década não nos víamos e foi a tecnologia e as redes sociais que nos aproximaram novamente. Uma viagem como essa traz muitos aprendizados e um dos mais bacanas é que não interessa se você conhece ou não, ou se está muito tempo sem falar ou ver uma pessoa, sempre terá alguém disposto a nos receber de braços abertos. Rodrigo foi um desses casos, quando ele soube que passaríamos por Porto Velho já fez o convite para ficarmos na casa dele. Mantivemos contato e nós, é claro, aceitamos o convite! Meses depois estamos nós aqui, depois de 3 dias de travessia da BR-319, praticamente emendados com mais 3 dias descendo o Solimões de barco entre Tefé e Manaus.

Rosana é gaúcha e conheceu o Rodrigo em Santa Maria, enquanto ela estava na faculdade, ele estava servindo na Força Aérea da cidade. Ela é comissária de bordo, vive indo e vindo, mas sempre encontra um tempo na sua tumultuada escala para ir para casa lá em Porto Velho. Quando ela chegou fizemos uma programação para conhecer um pouco da capital rondoniense, detalhes neste post.

Com o Rodrigo e a Rosana, no parque nas antigas instalações da ferrovia Madeira-Mamoré, em Porto Velho, capital de Rondônia

Com o Rodrigo e a Rosana, no parque nas antigas instalações da ferrovia Madeira-Mamoré, em Porto Velho, capital de Rondônia


Eu já estava destruída, com muita tosse e uma inflamação crescente na minha crise de rinite, foi chegarmos a Porto Velho que tive febre e caí de cama. Nosso plano inicial era passarmos um dia, talvez 2 em Porto Velho, mas este princípio de pneumonia nos obrigou a diminuir o ritmo e parar. O Rodrigo conseguiu uma consulta com a médica da FAB para mim e ela confirmou o diagnóstico que minha mãe havia feito via Skype. Com uma receita médica em mãos, compramos a amoxicilina que iria tratar a infecção e me tirar do quadro agudo.

Assim, os dois primeiros dias em Porto Velho foram de descanso e reorganização. Tiramos toneladas de barro que cobriam a Fiona com o vap do Rodrigo, ela finalmente tinha cor novamente. Depois passamos a tarde lavando a calçada que o Ro espertamente sujou com o a sujeira e o barro que vinha se acumulando desde o México! Rsrs! Ficou uma lambança só, lama por todos os lados e a varanda toda estampada com as patas do Stark e da Bela que não entendiam o que nós dois estávamos fazendo ali.

Aproveitamos e fizemos uma faxina geral na nossa casa-carro. Descarregamos toda a nossa tralha na casa do Rodrigo e demos uma bela geral na organização e na limpeza das coisas. Levamos a Fiona para a revisão dos 150 mil km na concessionária Nissan-Toyota (sim, Nissan e Toyota juntas) de Porto Velho. E ainda fizemos umas 3 máquinas de roupa. Carro limpo e revisado, roupas lavadas e eu, renovada e medicada! Numa situação dessas, depois de dias no mato, não tem coisa melhor que chegarmos em uma casa em vez de um camping ou uma pousada, muito obrigada pelo carinho e acolhida Rodrigo e Rosana!

Despedida do Rodrigo e da Rosana, que nos deram um lar em Porto Velho, capital de Rondônia

Despedida do Rodrigo e da Rosana, que nos deram um lar em Porto Velho, capital de Rondônia


É, as vezes é bom estar de volta à civilização.

Brasil, Rondônia, Porto Velho, Amigos, revisão, Capital, Amazônia

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Logo depois da cidade de Realidade, a Fiona enfrenta os piores trechos da BR-319, estrada que liga Manaus à Porto Velho, em Rondônia

BR-319 - KM 500 a Humaitá

Post seguinte O gostoso parque nas antigas instalações da ferrovia Madeira-Mamoré, em Porto Velho, capital de Rondônia

A capital, Porto Velho

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 31/01/2015 | 17:13 por SáimonRio

    Excelente registro, e blog. Parabéns!

    Resposta:
    Obrigada Sáimon!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet