0 Popo e Itza! - Blog da Ana - 1000 dias

Popo e Itza! - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Popo e Itza!

México, Amecameca

De camarote, em rochedo do Izta, admirando o maravilhoso vulcão Popo, perto de Amecameca, na região central do México

De camarote, em rochedo do Izta, admirando o maravilhoso vulcão Popo, perto de Amecameca, na região central do México


Popocatépetl (5.465m) e Itzaccíhuatl (5.230m) são, consecutivamente, a segunda e a terceira maiores montanhas do México. Popoca “fumegante”, tepétl “montanha”, em nahuátl, ou simplesmente El Popo, como chamado carinhosamente, é um vulcão ativo com mais de 730 mil anos de idade. Um dos vulcões mais ativos do México teve pelo menos 15 grandes erupções desde a chegada dos espanhóis e desde 1994, quando sua atividade voltou a ser constante, está proibida a aproximação da montanha, pelos efeitos tóxicos dos gases emitidos constantemente.

Chegando perto do vulcão Popo, que solta funaça há 15 anos, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)

Chegando perto do vulcão Popo, que solta funaça há 15 anos, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)


Itzaccíhuatl, Itzac “branca”, cíhuatl “mulher”, está conectado ao Popo pelo Paso de Cortéz e seu nome se refere ao formato da montanha, que lembra uma mulher deitada, coberta por um manto de neve. O Itza é formado por uma série de vulcões cônicos sobrepostos, apresentando vários picos. O mais alto deles é o peito da mulher deitada, “El Pecho” com 5.230m, seguido por “La Cabeza” e “Los Pies”. Os múltiplos vulcões estão extintos desde a última grande era glacial.

Izta, a mulher de branco deitada, vulcão próximo à Amecameca, na região central do México

Izta, a mulher de branco deitada, vulcão próximo à Amecameca, na região central do México


Reza a lenda que Itzaccíhuatl era uma linda princesa asteca apaixonada por Popo, o mais bravo guerreiro do seu reino. O imperador prometeu a mão de sua filha a Popocatepétl se ele retornasse da Guerra de Oaxaca com a batalha vencida e a cabeça de seu inimigo. Ainda durante a batalha, um dos guerreiros inimigos que tinha ódio a Popo, veio ao imperador e lhe disse que Popo havia morrido. Itza entrou em depressão, chorando incessantemente e sem se alimentar direito, desfaleceu de desgosto. No dia do seu enterro Popo retornou vitorioso da guerra e encontrou a sua amada morta. Furioso e desconsolado ele a levou para o alto de uma montanha e prometeu velar por seu sono eternamente. Os Deuses, emocionados por tamanho amor, os transformaram em montanhas, Itza, a mulher branca, deitada e velada pelo guerreiro Popo, que envia sinais de que está sempre desperto cuidando de sua amada. E o salafrário mentiroso que provocou tudo isso, o que aconteceu com ele? Onde está? Vocês devem estar se perguntando. Ele é o Pico de Orizaba, que pode ver à distância os dois amantes eternamente unidos pelos Deuses.

Quadro representando a lenda de criação dos vulcões Popo e Itza, um guerreiro e uma mulher deitada, em exposição no centro de visitantes do parque onde estão esses dois vulcões, perto de Amecameca, na região central do México

Quadro representando a lenda de criação dos vulcões Popo e Itza, um guerreiro e uma mulher deitada, em exposição no centro de visitantes do parque onde estão esses dois vulcões, perto de Amecameca, na região central do México


Achei linda essa história! A lenda tem algumas variações, mas esta foi a que mais se repetiu em nossas pesquisas. Algumas dizem que o “salafrário” seria o Nevado de Toluca, e que Popo lhe teria cortado a cabeça. É possível... Apenas os Deuses devem saber.

Do alto do Izta, a visão da maior montanha mexicana, o Pico Orizaba, na região central do país

Do alto do Izta, a visão da maior montanha mexicana, o Pico Orizaba, na região central do país


Popo e Itza passaram a fazer parte dos 1000dias, dentro do roteiro de aclimatação para a escalada que Gera e Rodrigo farão nos próximos dias ao ponto mais alto do país, o Pico de Orizaba (5.636m).

Aos pés do fumegante vulcão Popo, no dia da nossa subida ao Izta, perto de Amecameca, na região central do México

Aos pés do fumegante vulcão Popo, no dia da nossa subida ao Izta, perto de Amecameca, na região central do México


Localizados no Eixo Neovulcânico dentro do Parque Nacional Itzaccihuátl – Popocatepétl, a cidade mais próxima para explorar o parque é a pequena Amecameca, que está a pouco mais de 70km da capital mexicana. Vários ônibus conectam a Ciudad de Mexico a Amecameca do TAPO – Terminal de Autobuses de Pasajeros del Oriente, e de lá táxis podem te levar ao parque, ou ainda várias operadoras turísticas na Cidade do México organizam excursões guiadas.

Uma bela visão do Izta, a terceira mais alta montanha do país, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)

Uma bela visão do Izta, a terceira mais alta montanha do país, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)


O Gera e a Valéria, os novos passageiros da Fiona, a caminho do vulcão Izta, perto de Amecameca, na região central do México

O Gera e a Valéria, os novos passageiros da Fiona, a caminho do vulcão Izta, perto de Amecameca, na região central do México


O centro de visitantes antes servia como abrigo aos montanhistas que queriam ter uma primeira noite na altitude, já que ele está localizado próximo dos 3 mil metros. Hoje vimos que foi proibido o pernoite no salão, que além de uma bela vista do Popo, possui uma pequena exposição sobre o parque nacional e seus dois principais atrativos.

Subindo o vulcão Iztaccihuatl e com visão para o vulcão Popocatépetl, perto de Amecameca, na região central do México

Subindo o vulcão Iztaccihuatl e com visão para o vulcão Popocatépetl, perto de Amecameca, na região central do México


O mapa da trilha que sobe a mulher deitada, o vulcão Iztaccihuatl, perto de Amecameca, na região central do México

O mapa da trilha que sobe a mulher deitada, o vulcão Iztaccihuatl, perto de Amecameca, na região central do México


Deixamos o carro no estacionamento do La Joya, ponto onde iniciamos a caminhada nos arredores do Itzaccíhuatl. Antes, umas quesadillas de milho negro moído, que resulta em uma massa azulada, feita à mão, assadas na chapa do fogão a lenha e recheada com os mais diversos sabores, pelas tiazinhas que vivem ali na região. Uma delícia! Ali se reúnem todos os montanhistas antes da escalada, muitos mexicanos vindos de diferentes cantos do Estado do México, porque hoje é sábado.

Preparando quesadillas em um restaurante aos pés do vulcão Izta, perto de Amecameca, na região central do México

Preparando quesadillas em um restaurante aos pés do vulcão Izta, perto de Amecameca, na região central do México


Preparando quesadillas em um restaurante aos pés do vulcão Izta, perto de Amecameca, na região central do México

Preparando quesadillas em um restaurante aos pés do vulcão Izta, perto de Amecameca, na região central do México


Gera e Rodrigo aceleram para o seu treino e aclimatação e eu e a Val subimos bem tranquilas, mais falantes do que nunca, parando a cada passo para aproveitar a incrível paisagem e recuperar o fôlego da matraquisse aos 4 mil metros de altitude.

durante a subida do vulcão Izta, temos vistas magníficas do vulcão Popocatéptl, perto de Amecameca, na região central do México

durante a subida do vulcão Izta, temos vistas magníficas do vulcão Popocatéptl, perto de Amecameca, na região central do México


Descendo uma das encostas do Iztaccihuatl, perto de Amecameca, na região central do México

Descendo uma das encostas do Iztaccihuatl, perto de Amecameca, na região central do México


Assim que alcançamos o primeiro portal começamos a ter a presença contínua de um dos maiores personagens desta história, Popocatepétl, com seu formato cônico e caldeira fumegante, o vulcão mais clássico e perfeito que poderíamos imaginar. Passamos o Vale Feliz em direção ao segundo portal e depois de uma longa e íngreme subida temos a vista de boa parte da cordilheira do Itza, um lindo e profundo vale abaixo e o Popo do outro lado.

Subindo o vulcão Iztaccihuatl e com visão para o vulcão Popocatépetl, perto de Amecameca, na região central do México

Subindo o vulcão Iztaccihuatl e com visão para o vulcão Popocatépetl, perto de Amecameca, na região central do México


Encontramos uma bela pedra, plana e com vista para todos os lados, perfeita para descansarmos e deixarmos o tempo passar, enquanto Rodrigo e o Gera se embrenhavam montanha acima. Eles foram longe, o Ro chegou até o primeiro glaciar, o Glaciar de Ayoloco, no começo da Panza, a barriga da Julieta mexicana.

Para chegar ao cume do Izta, é preciso atravessar essa grande geleira (perto de Amecameca, na região central do México)

Para chegar ao cume do Izta, é preciso atravessar essa grande geleira (perto de Amecameca, na região central do México)


Dois alpinistas atravessam a geleira que dá acesso ao cume do Iztaccihuatl, vulcão próximo à Amecameca, na região central do México

Dois alpinistas atravessam a geleira que dá acesso ao cume do Iztaccihuatl, vulcão próximo à Amecameca, na região central do México


Cruzamos vários grupos subindo, famílias, escolares, locais e estrangeiros, todos equipados com seus piolets e crampons para os trechos de gelo, bem intencionados de chegar ao cume. Era difícil imaginar onde todos conseguiriam encontrar um lugar para acampar esta noite, mas animação não faltava.

O refúgio de alta altitude no vulcão Iztaccihuatl, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)

O refúgio de alta altitude no vulcão Iztaccihuatl, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)


Com o Gera no alto do vulcão Izta, com o Popo ao fundo, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)

Com o Gera no alto do vulcão Izta, com o Popo ao fundo, na região de Amecameca, no centro do México (foto de Geraldo Ozorio)


Retornamos já com a luz de final de tarde e logo fomos alcançadas pelos montanhistas, Rodrigo e Gera, que se sentiam bem preparados para os desafios que estavam por vir. Mais um lindo dia nas montanhas mexicanas, finalizando com chave de ouro a temporada de aclimatação e descobertas das belezas naturais no altiplano mexicano.

Nas encostas do Izta, com o Gera e a Val, com o Popo ao fundo, perto de Amecameca, na região central do México

Nas encostas do Izta, com o Gera e a Val, com o Popo ao fundo, perto de Amecameca, na região central do México


Uma belíssima lua cheia nasce perto de Amecameca, na região central do México

Uma belíssima lua cheia nasce perto de Amecameca, na região central do México


A noite de comemorações e breves despedidas foi em uma pequena lanchonete em Amecameca, com direito a Pozole, uma sopa de milho e vegetais, Panbazo, uma massa de pão frita e recheada com queijo, frango e nata e uns tacos enfrijollados dos mais tradiças impossíveis!

A Valéria se refstelando com comida típica mexicana na cidade de Amecameca, na região central do país

A Valéria se refstelando com comida típica mexicana na cidade de Amecameca, na região central do país


Amanhã o Rodrigo segue para Puebla, onde terá um último dia de descanso antes da ascensão do Orizaba. Enquanto isso eu, a Val e o Gera pegamos um ônibus para a Cidade do México. O Gera retorna a casa, rever a esposa Rosa antes da subida do Orizaba e nós seguiremos com as nossas explorações turísticas da região. Serão quase 3 dias de separação do casal que convive 24 horas por dia, 7 dias por semana, nos últimos 1000dias, a maior delas! Mas tenho certeza que iremos sobreviver.

O casal 1000dias com o vulcão Popocatépetl ao fundo, perto de Amecameca, na região central do México

O casal 1000dias com o vulcão Popocatépetl ao fundo, perto de Amecameca, na região central do México

México, Amecameca, parque nacional, vulcão, Popocatépetl, Itzaccíhuatl

Veja todas as fotos do dia!

Diz aí se você gostou, diz!

Post anterior Nessa foto aparecem os dois lagos do interior da cratera do Nevado de Toluca, na região central do México

Nevado de Toluca

Post seguinte Trajineras no embarcadeiro principal de Xochimilco, Cidade do México

Frida e Xochimilco

Blog do Rodrigo O casal 1000dias com o vulcão Popocatépetl ao fundo, perto de Amecameca, na região central do México

A Lenda dos Vulcões

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 01/07/2013 | 22:54 por Marcos Venicius

    Precisa de algum GUIA para fazer o passeio as montanhas Popocatépetl e Itzaccíhuatl ?

    Resposta:
    Olá Marcos! O Popo está fechado para trekking, já que está ativo. O Itza tem bastante sinalização, mas quanto mais longe você quiser ir, mais vai precisar de um guia. Na cidade do México tem agências de viagens que fazem tours de um dia e de dois dias, acampando na montanha, vale pesquisar. Abraços e boa viagem!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet