0 Mergulhando com Tubarões Touro! - Blog da Ana - 1000 dias

Mergulhando com Tubarões Touro! - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Mergulhando com Tubarões Touro!

México, Playa del Carmen

Tubarão touro se aproxima durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Tubarão touro se aproxima durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Já imaginaram mergulhar com um dos tubarões mais perigosos do mundo? Pois é, nem eu. Confesso que se eu soubesse de tudo isso que estou contando aí embaixo antes do mergulho, pensaria duas vezes antes de cair em um mar com uma dezena deles.

Atracadouro improvisado em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Atracadouro improvisado em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Os tubarões-touro receberam este nome devido ao seu porte avantajado, cara de bravos e uma tendência de golpear suas presas com a cabeça antes de atacá-las. Eles possuem longas nadadeiras peitorais, medem entre 2 e 3,5m, podem pesar até 230kg e viver até 16 anos. Basicamente é aquele tubarão clássico dos filmes hollywoodianos.

Peixe parece fugir assustado de tubarão touro, durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Peixe parece fugir assustado de tubarão touro, durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Eles são conhecidos por serem um dos mais perigosos tubarões nos mares quentes de todo o mundo. Mas o que os faz ter esta fama não é exatamente o seu comportamento, afinal animal algum é agressivo por puro prazer. Os tubarões são animais predadores e sua agressividade faz parte do seu instinto de sobrevivência. Esta afirmação, portanto, está baseada nos números de ataques de tubarões a seres humanos registrados nas áreas litorâneas.

O sempre presente lion fish, durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

O sempre presente lion fish, durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Mas será que somos mesmo parte do seu cardápio? Obviamente não, somos relativamente novos no seu aprendizado evolutivo, ele prefere mesmo são seus companheiros marinhos, peixes, golfinhos e, dependendo do tamanho da fome, até outros tubarões. Fato é que nós, humanos invadimos o seu habitat: águas rasas de mares tropicais, próximos a estuários e baías, ou seja, exatamente onde nós, banhistas, gostamos de estar. Os pobres touros ganharam então o troféu de periculosidade, pois são os tubarões que têm mais probabilidade de encontrar seres humanos no mesmo local onde eles se alimentam.

Ilusão de ótica: peixe de 20 cm e 200 gramas parece ter o mesmo tamanho de um tubarão de 2 metros e 200 quilos, durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Ilusão de ótica: peixe de 20 cm e 200 gramas parece ter o mesmo tamanho de um tubarão de 2 metros e 200 quilos, durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Alguém aí perguntou como eles se sentem de ter um mundaréu de gente na sua casa, sem serem convidados? Vocês conseguem calcular a diminuição de alimentos disponíveis nas áreas costeiras que compartilhamos com estes tubarões? Bem, especialistas certamente devem ter trabalhado nisso, mas não é difícil imaginar, já que a maior parte da população mundial vive próxima às áreas costeiras e pode até estar deixando de comer carne vermelha, mas é bem chegada em um peixinho. Os touros não são uma espécie em extinção, embora pescados em grande escala por sua carne, óleo e pele.

Dupla de tubarões touro nada próxima de nós durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Dupla de tubarões touro nada próxima de nós durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Uma curiosidade sobre estes incríveis animais é que mesmo sendo originalmente de água salgada, eles possuem uma ótima adaptabilidade aos ambientes de água doce, já tendo sido encontrados em rios como o Amazonas, Ganges e inclusive em grandes lagos, como por exemplo, o Lago Nicarágua. Inclusive este é mais um dos motivos que o faz novamente estar mais próximo aos seres humanos, compartilhando rios com pouca (ou nenhuma) visibilidade, onde tudo o que se move pode parecer bem apetitoso.

Cardume de peixes durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Cardume de peixes durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Quando chegamos a Tulum, antes mesmo de começarmos a nossa rotina de mergulhos em caverna, fomos convidados pela Marina, sócia da Scuba Tulum, para fazer um mergulho com os tubarões touro. Ela estava montando um grupo para conferir os visitantes desta temporada nas águas de Playa del Carmen.

A Ana se veste para mergulho em praia de Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

A Ana se veste para mergulho em praia de Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Há anos biólogos e mergulhadores acompanham a passagem dos touros aqui pela região e recentemente iniciou-se um trabalho de marcação e colocação de tags em cada um deles, pessoal corajoso! Nesta temporada chegaram a ser avistado mais de 20 indivíduos em uma área de areia a uns 15m de profundidade. Assim que eles começaram a ser “tagueados” eles se assustaram e “fugiram” e levou pelo menos uns 10 dias para que voltassem a saber do seu paradeiro. Assim que tivemos a notícia que os haviam localizado e as condições de vento permitiram, lá fomos nós, com nossos tanques, máscaras e nadadeiras a postos para conferir.

Antes de chegar ao naufrágio no fundo, a Marina já aponta tubarões-touro, em mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Antes de chegar ao naufrágio no fundo, a Marina já aponta tubarões-touro, em mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


O novo endereço dos tubarões touro é o Naufrágio Mama Mia, a 28m de profundidade, perfeito para um mergulho nitrox. Chegando ao ponto de mergulho cruzamos com outro barco de mergulhadores, que haviam visto 5 tubarões mais próximos da costa, na areia, a uns 12m de profundidade. Caímos na água exatamente sobre o naufrágio e sem tempo nem de piscar, já vimos que eles estavam ali! Eram pelo menos 10 deles, lindos, fortes e imponentes! Eles nadavam ao lado do naufrágio entre xaréus, barracudas, grandes garoupas e vários outros peixes menores.

A Ana e a Marina veem vários tubarões touro durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

A Ana e a Marina veem vários tubarões touro durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Nos posicionamos na areia próximos ao naufrágio e os observamos por uns 10 minutos, indo e vindo, sem parecer se importar muito com os outros peixes apetitosos que estavam ao seu lado. Este pensamento me ajudou a ficar mais tranquila, principalmente quando um deles veio reto na minha direção. Eu, como nunca, senti que não tinha controle sobre o tamanho dos meus olhos arregalados e atentos, imaginando o que faria se eles resolvessem chegar mais perto.

Mergulho em naufrágio próximo à Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Mergulho em naufrágio próximo à Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Logo eles se afastaram e nós aproveitamos a deixa para explorar um pouco do naufrágio, repleto de cardumes, corais e entradas bacanas. Deitada ao lado do barco encontramos uma tartaruga cabeçuda que aparentemente estava doente, com a respiração super fraca, morrendo. Deu uma vontade de pegá-la e levá-la para a superfície, mas preferimos acreditar que a natureza é sábia e a deixamos ir em paz.

Mergulho em naufrágio próximo à Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Mergulho em naufrágio próximo à Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Voltamos a procurar os touros no mesmo local onde os havíamos visto e no lugar deles encontramos duas rêmoras, curiosas e destemidas que nos acompanharam durante o restante do mergulho. Elas possuem ventosas na parte chata superior do seu corpo e normalmente se prendem a grandes peixes, tubarões, baleias e por que não? mergulhadores!

Rêmora nada próxima da Ana em mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Rêmora nada próxima da Ana em mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Rêmora nada próxima da Ana em mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Rêmora nada próxima da Ana em mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


A que se prendeu em mim não se apertava não, mesmo quando eu tentava espantá-la ela voltava e me encarava, curiosa com o seu reflexo na nossa máscara ou na lente da câmera de vídeo.

Uma insistente rêmora nada próxima de nós durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Uma insistente rêmora nada próxima de nós durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


A região é famosa por suas fortes correntes, tivemos sorte que estava tranquila e derivamos com ela por um tempo sobre o fundo de areia, passando por duas lindas arraias (sting-ray). Chegando aos 15m de profundidade voltamos a encontrar os touros! Mas agora sem a sensação de proteção que o naufrágio nos proporcionava. Emocionante!

Uma arraia durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Uma arraia durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Arraia e tubarão touro durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Arraia e tubarão touro durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Tivemos muita sorte de encontrar este grande cardume de touros, os outros barcos reportaram 5, 3 ou nenhum! Estávamos lá no dia, na hora e no momento certos!

O segundo mergulho foi em um ponto raso, a 12m de profundidade, nos arrecifes conhecidos como Los Sábalos. Os recifes formam várias caverninhas, esconderijo perfeito para grandes caranguejos, lagostas, camarões e até uma moreia gigante! Esta era tão grande que acreditamos estar meio velhinha e cegueta. Fechamos o mergulho com a visita de um imenso cardume de sábalos, os nossos tarpões, que passaram ágeis e nadando coordenados ao nosso lado, sensacional!

Enorme carangueijo em mergulho próximo à Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Enorme carangueijo em mergulho próximo à Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Cardume de peixes durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Cardume de peixes durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México


Valeu a pena esperarmos por este mergulho e acreditarmos na sabedoria da mãe natureza, que não criou tubarões para comerem seres humanos e vice e versa. Perigosos somos nós que ainda não aprendemos isso.

México, Playa del Carmen, Mergulho, Naufrágio, dive, Bull Shark, Mundo sub

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Encontro com os viajantes argentinos dos projetos Travesia Wawamericu e Latinoamerica Sonrie, em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Viajantes Latinos

Post seguinte Mergulhando no belíssimo Cenote The Pit, em Tulum, no Yucatán, sul do México

Mergulhando no Pit e Pet Cementery

Blog do Rodrigo A Ana e a Marina veem vários tubarões touro durante mergulho em Playa del Carmen, no litoral do Yucatán, no México

Encontro com os Tubarões-Touro

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 05/04/2013 | 07:18 por Lucia Malla

    Oi Ana! Gostei do mergulho!!! Agora quero conhecer esse point também... então, só uma coisa: os tubarões-touro atacam humanos por todos estes motivos que vc citou (água turva da costa, diminuição do alimento natural deles etc.) mas acima de tudo porque eles evoluíram um comportamento generalista, ou seja, comem um menu bem diversificado. Boa parte das demais espécies de tubarão é especialista, ou seja, tem uma dieta muito mais restrita a certas espécies. A periculosidade do touro e do tubarão-tigre vem dessa "fome" por qualquer coisa que se mexa... Mas, como vc mesma percebeu, é um bicho como outro qualquer: curioso, e se não incomodado, fica na dele. Melhor pra vc: pode apreciá-lo do jeito que ele realmente vive! :)
    Parabéns pelo post!

    Resposta:
    Bom saber disso Lucia! Obrigada pelo toque! Agora só falta ter coragem para fazer um mergulho com seu primo "maior", o great white! Olha só esse vídeo de Free diving com os bichinhos! http://youtu.be/FLPNM_zanm0
    Beijos!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet