0 Cânion Guartelá - Blog da Ana - 1000 dias

Cânion Guartelá - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Cânion Guartelá

Brasil, Paraná, Castro, Tibagi

Canyon formado pelo rio Iapó, um dos maiores do mundo, no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

Canyon formado pelo rio Iapó, um dos maiores do mundo, no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


O Cânion Guartelá formado pelo Rio Iapó fica entre as cidades de Castro e Tibagi. Possui 32 km de extensão e por isso é considerado o 6° maior cânion do mundo, sendo que os outros 5 primeiros são medidos por outras grandezas, profundidade, etc.

Riacho de águas geladas no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

Riacho de águas geladas no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


A história do seu nome vem dos tropeiros paulistas que vieram colonizar a região, fazendo extração de madeira, ouro e diamantes. Quando eles chegaram por aqui tiveram grande resistência dos índios tupi-guarani que habitavam a região, passando por pequenas batalhas e mortes dos silvícolas que tentavam defender seu território. A partir daí desenvolveram códigos para se comunicar, e certa vez um dos fazendeiros disse ao vizinho “Guarda-te lá que aqui bem fico”. A expressão evoluiu, encurtou e daí surgiu a nomenclatura de duas regiões destas redondezas, o “Guartelá” e o “Bem Fico”.

Admirando o mesmo visual que os índios já admiravam há 10 mil anos! (na Lapa Poinciano, P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR)

Admirando o mesmo visual que os índios já admiravam há 10 mil anos! (na Lapa Poinciano, P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR)


Um Parque Estadual formado para preservação de toda a extensão do cânion, seus campos rupestres que misturam as matas atlânticas, nas várzeas do rio, cerrado nas partes mais altas e inclusive a caatinga. Esta distinta cobertura vegetal e de rochas areníticas, inclusive com presença de formações coralíneas, comprova a evolução geológica deste terreno, que antes foi mar, depois se torno um deserto gelado e hoje possui o clima sub-tropical.

Antigas formações de coral no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

Antigas formações de coral no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


A minha história com o cânion é antiga, a primeira vez que estive aqui eu estava com 12 anos. Foram algumas atividades escoteiras, acampamentos, escaladas, banhos de cachoeira e afins. A estrutura e as regras do parque se modificaram completamente, antes podíamos ir e vir por tudo. Hoje as trilhas são controladas e tem a obrigatoriedade de acompanhamento de guias. Antes chegávamos de carro às margens dos panelões, hidromassagem natural deliciosa, apenas suportável no verão, já que as águas são proibitivamente frias!

Os famosos panelões do P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

Os famosos panelões do P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


A última vez que estive aqui, já faz 10 anos, vim passar o dia e fiz a trilha da Pedra Ume, hoje aberta apenas para pesquisadores. São 18km em uma área menos explorada que nos levam à uma fenda linda e à caverna onde são encontradas as pedras umes, usadas para curtume de couro, etc. É maravilhoso! Hoje achamos que faríamos esta trilha, hoje conhecida como trilha completa. Infelizmente ela não é tão completa assim, mas ainda assim nos levou paisagens sensacionais!

P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


Caminhamos pelo cerrado com vistas lindas do cânion, atravessamos a pedra do gavião e chegamos à Lapa do Ponciano, onde encontramos pinturas rupestres que datam de 10 a 12 mil anos! Acredita-se que as tribos que viviam por aqui sinalizavam nestas lapas os locais dos seus abrigos e a direção para onde estavam seguindo, além de cenas e animais encontrados por eles nas redondezas.

Pinturas rupestres na Lapa Poinciano, no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

Pinturas rupestres na Lapa Poinciano, no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


Gilberto foi o nosso guia, junto das monitoras da Eco Ação. Sua família chegou na região à muitos anos, fez parte da história da colonização da região e ele é um dos principais conhecedores do parque e das fazendas que estão no entorno. Foi ótimo nas explicações, dados histórico, principalmente por sua paixão pelo cânion.

Aulas de geografia e geologia durante passeio no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

Aulas de geografia e geologia durante passeio no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


Aqui acontece um dos raftings mais radicais do Brasil, são 14 horas descendo o rio de bote, durante quase metade do percurso em corredeiras de nível 4 e depois da cachoeira de 6m que vemos do mirante o rafting se torna nível 6! Gilberto nos contou histórias que só nos deixaram ainda mais loucos para voltar no verão, época mais indicada para a realização desta atividade.

O turbulento rio Iapó, no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

O turbulento rio Iapó, no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


Terminamos o passeio na trilha básica, voltando ao mirante da Cachoeira da Ponte de Pedra, fechada para banho, fotos, etc, onde eu cansei de tomar banho e brincar. É sempre uma delícia voltar ao cânion, lembrar da infância e estar em um lugar tão espetacular que está tão pertinho de casa. Belezas do Paraná que muitos curitibanos e paranaenses nem sabem que existe!

Belíssimo visual do canyon no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

Belíssimo visual do canyon no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR


Pegamos nosso rumo para a cidade de Castro, onde passaremos esta noite. Uma cidade super gracinha, casas coloniais antigas bem preservadas no centro, festa junina, frio do sul e céu de brigadeiro! Passamos mais um dia dos 1000, depois de tanto Brasil, aqui no Meu Paraná!

Prédios antigos e araucárias, cenário de Castro - PR

Prédios antigos e araucárias, cenário de Castro - PR

Brasil, Paraná, Castro, Tibagi, pinturas rupestres, Parque Estadual, Cânion Guartelá, Parques e Reservas

Veja todas as fotos do dia!

Não se acanhe, comente!

Post anterior Cruzando um rio Tietê já bem mais limpo, no interior de São Paulo, próximo à Jaú

São Carlos a Tibagi

Post seguinte Moinho, símbolo da holandês, em Castrolanda, distrito de Castro - PR

Meu Paraná

Blog do Rodrigo Canyon formado pelo rio Iapó, um dos maiores do mundo, no P.E do Guartelá, região de Tibagi - PR

No Canyon do Guartelá

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 21/02/2013 | 21:36 por Daniel

    Olá Ana acabei de descobrir o blog de vocês enquanto pesquisava sobra as árvores petrificadas no Arizona e lendo seu blog a minha expectativa em viajar vem aumentando, estava lendo a sua visita aqui pelos Campos Gerais, e me chamou a atenção quando você colocou a frase sobre as belezas naturais aqui do Paraná que muitos paranaenses não conhecem e um que não sei se você conhece é a chamada pelos pesquisadores da UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa) de Piray da Serra que fica ao lado do Cânion do Guartelá e abrange áreas de Castro, Tibaji e Piraí do Sul, a região se destaca pela sua beleza cênica e suas rochas aflorantes e a presença de Carste em Arenito e as formas Ruineformes das Rochas e que muitos moradores da região não conhecem.

    Resposta:
    Oi Daniel! Quando passamos por aí não tivemos tempo de ir até Piray da Serra, mas eu já ouvi falar sim! Se puder deixa aqui as dicas dos melhores lugares para conhecermos na região, pertinho de casa, quando voltarmos vamos até aí conferir! Obrigada! Bjs

  • 22/11/2012 | 00:49 por Adriana Pires Mafra

    Olá Ana

    Também gosto muito do seu blog!
    Agora em dezembro estarei visitando Tibagi, e pensei em ficar 3 dias por lá (acha muito?)...

    No primeiro, fazer um esporte pela manhã e visitar algumas cachoeiras a tarde. No segundo, passar o dia no Parque, e fazer a trilha completa (a trilha completa contempla tudo?). E no terceiro, outro esporte pela manhã e alguma trilha bem legal.

    O que acha? Acha que vale a pena ficar apenas 2 dias e passar um deles em outra cidade próxima?

    Estou meio perdida ;)

    Agradeço desde já pela atenção e também parabenizo por este blog tão completo!

    Abraços,
    Adriana

    Resposta:
    Olá Adriana! Me desculpe, eu respondi seu comentário há tempos, mas algo aconteceu e só percebi agora que a resposta não foi! =/

    Então, Tibagi e arredores tem bastante coisa para ver, 3 dias não será muito não. Só o Canion Guartelá já tem atrações suficientes para te entreter por estes 3 dias. Trilhas de um dia inteiro, 2 dias, ou apenas algumas horas, o rafting pelo rio Iapó (perfeito agora no verão), além das propriedades nos arredores com cavernas, arvorismo, turismo rural com passeios a cavalo, etc. A dica é falar com o Gilberto, guia da Eco Ação lá de Tibagi e ver qual é o tipo de programa que mais te interessa. Agendar com ele que você não irá se arrepender, ele é ótimo!

    Espero que as dicas ainda cheguem a tempo da sua viagem, senão me manda as suas dicas atualizadas!
    Beijos!
    Ana

  • 19/06/2011 | 10:02 por Tatiana de Queiroz

    Olá, Ana. Tenho acompanhado a viagem de vcs e isso tem me estimulado a viajar um pouco mais. Nesse feriado irei conhecer Jeri e gostaria de umas dicas de locais para refeições, passeios, essas dicas de que só quem esteve no lugar pode dar. Bjs.

    Resposta:
    Olá Tati! Jeri é demais, fica até difícil escolher de tantas opções, mas vamos lá! Imperdível:
    - Passeio por Tatajuba, Lagoa da Torta e Duna do Funil. Nós fizemos a pé mas são 40km, como vc tem pouco tempo vá de bugue e volte em um mesmo dia.
    - Caminhada para a Pedra furada. Vai pela trilha do mar e voltar pelo morro do farol, sem guia, é fácil achar. Vista linda!
    - Clássico pôr-do-sol nas dunas.
    - Roda de capoeira na beira da praia no final do dia, se não me engano acontece aos sábados.
    - Creperia na beira mar, é divina! Crepes leves, saudáveis e deliciosos.
    Se eu lembrar de mais alguma coisa te envio por email =) Aproveita bastante e nos manda as fotos!
    Beijos e Boa viagem!!!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet