0 Andes Venezuelanos - Blog da Ana - 1000 dias

Andes Venezuelanos - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Andes Venezuelanos

Venezuela, Mérida VEN

Estranhas plantas crescem a mais de 4 mil metros de altitude, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Estranhas plantas crescem a mais de 4 mil metros de altitude, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


A Cordilheira dos Andes, cordilheira mais longa do mundo, não poderia deixar de fazer parte desta terra de tão diversas paisagens naturais. A coluna vertebral da América do Sul vem desde o sul da Argentina até as ilhas caribenhas e tem mais de 400km de extensão aqui na Venezuela. Tivemos a incrível experiência de sair do nível do mar, em Chichiriviche, e em menos de 7 horas, entrar em um mundo andino, de montes escarpados, vales verdes, num clima ameno e saudável das montanhas.

Fiona na rodovia transandina, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

Fiona na rodovia transandina, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Na subida decidimos fazer uma parada estratégica na pequena vila de Timóteo, a 2.800m de altitude. Ficamos em um hotel simples mas bem charmosinho com aquele clima de cabines alpinas e aproveitamos um belo fim de tarde com os ares frescos deste vale. Foi ótimo para que o nosso corpo pudesse se acostumar com a altitude, ainda assim a mudança foi rápida e na primeira noite foi difícil dormir. Mente alerta pela menor oferta de oxigênio, ou seria pela ansiedade do que estava por vir?

Um belo fim de tarde em Timotes, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

Um belo fim de tarde em Timotes, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Na manhã seguinte subimos, subimos e subimos pelas curvas da sinuosa 1, a nossa velha conhecida estrada Panamericana. O destino que tínhamos em mente era Mérida, a maior cidade da região e que todos os turistas utilizam como base. Mas se você está com um carro alugado ou com o seu próprio carro como nós, este é o último lugar que precisará chegar. As maiores e melhores atrações dos Andes Venezuelanos estão antes de chegar à Mérida e nós fomos descobrindo tudo no caminho.

A rodovia transandina e a beleza do páramo, paisagem comum na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

A rodovia transandina e a beleza do páramo, paisagem comum na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Pico El Águila (4.118m)
A estrada mais alta da Venezuela passa pelo Pico El Águila, que acima dos 4.000m tem paisagens maravilhosas para ambos os lados da cordilheira, montanhas nevadas e um dos biomas mais lindos da região andina, os páramos.

A igrejinha no topo do pico El Aguila, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

A igrejinha no topo do pico El Aguila, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Pico El Aguila, a mais de 4 mil metros, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

Pico El Aguila, a mais de 4 mil metros, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Os páramos são a zona de transição entre a região onde imperam as florestas tropicais e as grandes altitudes, onde já existe neve. Os paramos são responsáveis por coletar a maior parte da umidade e água de chuva em seu terreno esponjoso e com sua flora formada principalmente por gramíneas, rosáceas e pequenos arbustos.

Um grilo sobrevive a 4 mil metros de altitude, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Um grilo sobrevive a 4 mil metros de altitude, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


Antes de chegar ao Pico El Águila está a Laguna Guacho, há apenas 15 minutos de caminhada da estrada principal, um detour rápido e prazeroso para ver e sentir de perto o ar fresco dos Andes.

Lagoa a 4 miil metros de altitude, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Lagoa a 4 miil metros de altitude, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


No pico vale uma parada para um chocolate quente, um sanduíche com embutidos feitos na charcuteria espanhola da cidade vizinha e um belo copo de morangos com creme! Em qualquer biboca eles vendem essa iguaria, morangos orgânicos, suculentos e saborosos com creme e calda de morango. Hummm!

Morango com creme, típico da região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Morango com creme, típico da região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


Ali conhecemos Juan, um artesão colombiano que se enamorou das montanhas e das mulheres venezuelanas e aqui ficou. Ele trabalha vendendo seus artesanatos em uma lojinha no pico e mora em Mucuchíes, um povoado ao sul. Depois de uma apresentação de música em sua flauta de cano de pvc, demos uma carona para ele e paramos para conhecer o lindo e encarcerado Condor, a maior ave das Américas, negra e imponente com seu colar branco e que já está em extinção no país.

Um solitário, vistoso e encarcerado condor, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

Um solitário, vistoso e encarcerado condor, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Este condor está em cativeiro e acabou de perder sua companheira, colocada ali para uma tentativa de procriação. O tiro saiu pela culatra, uma ave imensa e potente como esta só poderia mesmo morrer de tristeza dentro de uma gaiola.

Uum vistoso condor em sua 'gaiola', na egião dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Uum vistoso condor em sua "gaiola", na egião dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


Caminhando por um belíssimo vale na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Caminhando por um belíssimo vale na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


Dormimos nossa segunda noite na cidade de Apartaderos, a mais de 3.300m sobre o nível do mar. Lá conhecemos Dona Glória e sua famosa fábrica de Embutidos El Águila. Dona Glória é espanhola da Galícia e vive aqui na Venezuela há mais de 30 anos. Migrou de um negócio muito bem sucedido no mundo da moda para o mercado de carnes e embutidos, um sonho antigo do seu marido. Resgatando uma antiga tradição espanhola, eles seguem os padrões de qualidade e utilizam os ingredientes originais vindos diretamente da Espanha para preparar e curtir suas peças de Jamón Serrano, chorizo, copa e salame. Visitamos a fábrica, suas estufas de defumação e secagem e não pudemos deixar de nos deliciar nos produtos finais dessa arte gastronômica. Abusei tanto que acabei tendo a minha primeira gastrite um dia depois!

Visita a uma fábrica de embutidos na vila de Apartaderos, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Visita a uma fábrica de embutidos na vila de Apartaderos, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


Dona Glória nos recebeu em sua casa, tomamos um chá e ela nos falou sobre a situação política atual, sua visão do que está acontecendo no país e nos deu uma aula de amor e esperança, de quem acredita, mesmo em meio à tantas adversidades, que a situação irá melhorar e logo a Venezuela entrará nos trilhos novamente.

A galega Dona Glória, a simpática proprietária da fábrica de embutidos em Apartaderos, vila na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

A galega Dona Glória, a simpática proprietária da fábrica de embutidos em Apartaderos, vila na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


Nosso terceiro dia de explorações na região, de volta aos 4 mil metros foi no Parque Nacional Sierra Culata, uma das áreas mais lindas da região! A sinuosa estrada que cruza a Sierra Culata passa por uma zona de páramo com vistas para todas as montanhas nevadas dos arredores. Aproveitamos do macro ao micro, das grandes montanhas a perder de vista às pequenas plantas de flores amareladas, cavalos, vacas e cachorros ermitões que vivem nesse ambiente inóspito. Lindo!

O mais alto parque nacional da Venezuela, ma região dos Andes, perto de Mérida

O mais alto parque nacional da Venezuela, ma região dos Andes, perto de Mérida


O cavalo não parece se importar com a altitude e a baixa temperatura na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

O cavalo não parece se importar com a altitude e a baixa temperatura na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


As flores também estão adaptadas às altitudes de 4 mil metros, região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

As flores também estão adaptadas às altitudes de 4 mil metros, região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


No caminho à Mérida passamos pela cidade de Mucuchíes, destino alternativo dos venezuelanos que já conhecem essas paragens. A igrejinha de pedra é o seu cartão postal, ponto de foto obrigatório.

Capela de pedra em Mucuchies, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida

Capela de pedra em Mucuchies, na região dos Andes venezuelanos, perto de Mérida


Mérida


A simpática Plaza Milla, na região central de Mérida, na Venezuela

A simpática Plaza Milla, na região central de Mérida, na Venezuela


Finalmente chegamos à Mérida, uma cidade fundada em 1558 entre trancos e barrancos pelo espanhol Juán Rodriguez Juárez. A pequena vila situada entre os rios Chama e Albarregas, hoje já se expandiu e se tornou o centro econômico da região.

Admirando o vale de um dos rios que contornam Mérida, na Venezuela

Admirando o vale de um dos rios que contornam Mérida, na Venezuela


Depois de passarmos por tantos povoados com seu charme rural em meio às montanhas, Mérida perde um pouco a graça. Tiramos um dia para passear por suas principais praças e pontos turísticos, como a Plaza Bolívar, Plaza Milla, e a estátua mais antiga do herói Simón Bolívar que data de 1842, exposta no Parque de Las Cinco Repúblicas.

Um gigantesco pedestal para um pequeno busto de Bolívar, em Mérida, na Venezuela

Um gigantesco pedestal para um pequeno busto de Bolívar, em Mérida, na Venezuela


O Teleférico de Mérida é uma das atrações mais conhecidas da cidade, porém estava fechado para reforma e só pudemos apreciar suas torres e cabos ao longe. A montanha mais alta do país, o Pico Bolívar (5.007m) está pertinho de Mérida e, ao lado do Pico Humboldt (4.942m), é uma ótima pedida para aqueles que querem se aventurar em um trekking de 2 ou 3 dias.

Um belo visual de Mérida, na Venezuela, e das montanhas que a cercam, as mais altas do país

Um belo visual de Mérida, na Venezuela, e das montanhas que a cercam, as mais altas do país


Parque Nacional Sierra Nevada


A belíssima Laguna Macubaji, perto de Apartaderos, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

A belíssima Laguna Macubaji, perto de Apartaderos, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Na pressa acabamos não nos aventurando em grandes trekkings pra o Pico Bolívar ou o Humboldt, mas a nossa despedida dos Andes Venezuelanos ainda incluíram uma visita ao Parque Nacional Sierra Nevada, que de nevado não tem nada a não ser sua história de glaciares e seus lindos lagos andinos que ficaram para contar a história. Eu estava totalmente indisposta do estômago, com uma ajudinha da altitude e acabei apreciando-os apenas do carro. O Rodrigo aproveitou para fazer um trekking rápido e foi até o fundo de um vale para ver algumas das suas várias cachoeiras.

Uma das cachoeiras de águas geladas do Parque Nacional Laguna Negra, perto de Apartaderos, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

Uma das cachoeiras de águas geladas do Parque Nacional Laguna Negra, perto de Apartaderos, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos


Foram 5 dias explorando os vilarejos e paisagens do páramos venezuelano, um choque de paisagens, sensações e sentidos para quem vinha de um cenário totalmente tropical e caliente como o Parque Nacional Morrocoy. Da praia para a montanha e da montanha para as planícies quentes e úmidas dos Llanos Venezuelanos, essa diversidade de paisagens faz da Venezula um dos mais atrativos destinos da América do Sul.

A bela paisagem do Parque Nacional Laguna Negra, perto de Apartaderos, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

A bela paisagem do Parque Nacional Laguna Negra, perto de Apartaderos, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

Venezuela, Mérida VEN, Montanha, parque nacional, Apartaderos, Andes, Sierra Culata, Timóteo, Páramo, Mérida

Veja todas as fotos do dia!

Não se acanhe, comente!

Post anterior Paisagem de cartão postal em Cayo Sombrero, no Parque Nacional Morrocoy, na Venezuela

Parque Nacional Morrocoy

Post seguinte Capivara no fim de tarde no Hato El Cedral, na região dos llanos venezuelanos, perto da cidade de Mantecal

Los Llanos Venezuelanos

Blog do Rodrigo A bela paisagem do Parque Nacional Laguna Negra, perto de Apartaderos, na região de Mérida, nos Andes venezuelanos

Caminhada Solo

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 13/08/2013 | 09:03 por Rubens Werdesheim

    Venho acompanhando vcs há tempos e uma pergunta tenho que fazer .Nos aspectos de segurança : roubos assaltos , sequestros e outras atividades não tão incomuns , quais são as providências rotineiras que vcs adotaram ?

    Resposta:
    Oi Rubens! Bom senso é o principal e suficiente, principalmente para nós brasileiros que já somos mais "treinados" pelo nosso dia a dia nas grandes cidades brasileiras. Coisas como: não viajar durante a noite, não andar em becos escuros sozinhos e muito tarde, quando desconfiamos de falta de segurança sempre nos informamos com os locais, procuramos deixar o carro sempre estacionado em um lugar fechado/ seguro, coisas que sempre fazemos no nosso cotidiano em qualquer lugar e assim não tivemos nenhum problema na viagem. Partimos do princípio que as pessoas são boas e, mesmo em lugares caricaturados pela mídia, vivem famílias, mulheres e crianças, então se elas vivem, nós também conseguimos viver, pelo menos por uns dias! rsrs!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet