1 A Chuva Amazônica - Blog da Ana - 1000 dias

A Chuva Amazônica - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

A Chuva Amazônica

Brasil, Amazonas, Mamirauá

O maravilhoso reflexo do céu nos rios que cortam a Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

O maravilhoso reflexo do céu nos rios que cortam a Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


A Amazônia abriga o sistema fluvial mais extenso e de maior massa líquida do Planeta Terra, sendo coberta pela maior floresta pluvial tropical. O Rio Amazonas drena mais de 7 milhões de metros quadrados de terras, com uma vazão anual média de 200 mil metros cúbicos por segundo.

Enorme árvore da floresta alagada na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Enorme árvore da floresta alagada na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


Aqui no sul aprendemos que o nosso inverno corresponde à estação de chuvas na Amazônia, mas essa é uma visão simplista, senão incorreta. A sazonalidade da região é sim marcada pelas chuvas e inundações que ocorrem todos os anos, elevando em até 12 metros o nível dos rios. Porém ela não é homogênea, ocorrendo em diferentes períodos nas diferentes localidades amazônicas. Na região onde estamos localizados, a parte meridional do Rio Amazonas, as precipitações anuais alcançam 2.600mm, já no noroeste amazônico chega a chover mais de 3.600mm por ano e ao oeste, na região de Santarém podem ocorrer estiagens, ficando 3 ou 4 semanas sem chuva alguma.

Centenas de pássaros descansam tranquilos em lago na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Centenas de pássaros descansam tranquilos em lago na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


Nós chegamos aqui no inverno amazonense, época de chuvas e de cheia na região da várzea, onde está localizada a Reserva Mamirauá. A cheia facilita o avistamento de certos tipos de vida selvagem, pois estamos mais próximos das copas de árvores. Ao mesmo tempo ficamos totalmente dependentes dos barcos para qualquer atividade, navegando sobre as trilhas que no verão são usadas para longos trekkings pela floresta.

Depois de mais um passeio, chegando de volta à Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Depois de mais um passeio, chegando de volta à Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


Mesmo com a manhã chuvosa, pronta para mais um dia de explorações na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Mesmo com a manhã chuvosa, pronta para mais um dia de explorações na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Tomamos um café da manhã logo cedo e saímos para um passeio de barco pela manhã, passando por outros rios e canos. Avistamos e identificamos uma infinidade de pássaros, tucanos, pica-paus, o gavião preto e o gavião panema, socó boi, socó onça, o jaçanã e até um alencorne.

Passeio em canoa motorizada Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas. No colo, livro para ajudar na identificação de pássaros

Passeio em canoa motorizada Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas. No colo, livro para ajudar na identificação de pássaros


São inúmeras as espécies de pássaros que vivem na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

São inúmeras as espécies de pássaros que vivem na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


Aprendemos a reconhecer as imensas samaúmas, aningas, paracuubas, catorés e sapucaias, ver as mungubas virando algodão e o matamatá para ver se encontrávamos um dos mais raros primatas que vive nesta região, o Uacari-Branco.

Pintura do macaco Uacari, símbolo da Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Pintura do macaco Uacari, símbolo da Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Enquanto não o encontramos, macacos de cheiro comum animaram o passeio. Ao longe cada formigueiro aéreo era potencialmente um bicho-preguiça, porco-espinho ou até um tamanduá-mirim sobre o tronco das árvores. O sonho de todos seria mesmo encontrar uma onça pintada deitada preguiçosamente em uma figueira!

Macaco caminha na copa das árvores na floresta alagada na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Macaco caminha na copa das árvores na floresta alagada na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


Apresentação sobre a Reserva do Mamirauá (na Pousada Uacari, perto de Tefé, no Amazonas)

Apresentação sobre a Reserva do Mamirauá (na Pousada Uacari, perto de Tefé, no Amazonas)


A tarde foi de muita chuva e tivemos que partir para o plano B, uma palestra do Adriano sobre o Instituto Mamirauá, com números sobre a reserva, história do Instituto e detalhes que eu conto aqui.

Palestra sobre a região amazônica, na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, egião de Tefé, no Amazonas

Palestra sobre a região amazônica, na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, egião de Tefé, no Amazonas


Descansamos na rede do nosso bangalô, com vista para o rio, a floresta e a chuva amazônica que insistia em cair. A noite depois do jantar assistimos ao documentário do sertanista e indigenista brasileiro José Carlos Meirelles, especializado em tribos isoladas no Acre, trabalho incansável para o estudo e a defesa dos índios isolados.



Mais tarde ainda exploramos os decks e encontramos dois amiguinhos simpáticos, um sobre e o outro sob o nosso flutuante. Que tal?

De noite, um sapo vem nos visitar na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

De noite, um sapo vem nos visitar na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


De noire, um jacaré descansa sob uma das construções da Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

De noire, um jacaré descansa sob uma das construções da Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


Clique aqui para voltar ao post índice.

Brasil, Amazonas, Mamirauá, pássaros, Amazônia, Pousada Uacari, Inverno, Chuvas, Reserva Sustentável Mamirauá, Birdwatching

Veja mais posts sobre pássaros

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Menina se diverte em canoa durante nossa visita à comunidade localizada na Reserva de Mamirauá, perto de Tefé, no Amazonas

5 dias no Mamirauá

Post seguinte Chegando à Pousada Uacari, nossa casa pelos próximos 5 dias na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Pousada Uacari

Blog do Rodrigo Mesmo com a manhã chuvosa, pronta para mais um dia de explorações na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Nossa Rotina em Mamirauá

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet